NOTA DE REPÚDIO AO GOVERNO FLÁVIO DINO. RANIERE VITORINO RODRIGUES DIÁCONO DA IGREJA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CODÓ

IMG_20150605_154448083

Eucaliptos cortados

Caro Leandro de Sá, saiu no Blog do Acélio uma reportagem em que o Superintendente de Fiscalização do Estado do Maranhão, acusa o dirigente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, Congregação Monte Sinai de: “… comerciante da igreja…” aludindo que o mesmo estivesse comercializando as madeiras de eucaliptos podadas pela prefeitura em frente a congregação, quando na verdade o Dirigente da Congregação Monte Sinai, solicitou ao responsável a doação de alguns galhos para ser utilizado na Igreja, por causa desta solicitação o mesmo foi autuado, gerando um grande desconforto a comunidade evangélica assembleiana em Codó.
Segue copia de minha nota que publiquei no comentário no blog em que saiu a matéria.

Segue copia de minha nota que publiquei como comentário no blog em que saiu a matéria.

Não poderia deixar passar essa situação desapercebido, e quero aqui manifestar o meu repudio e minha insatisfação com essa terrível situação criada pelo Sr.Rafael Carvalho Ribeiro, superintendente de fiscalização do Estado do Maranhão.

Não estou aqui para defender o município que tem sua assessoria jurídica para o fazer, estou aqui para denunciar a desastrosa atuação do superintendente de fiscalização, Sr. Rafael Ribeiro, quando o mesmo atuou a Igreja Evangélica Assembleia de Deus, Congregação Monte Sinai na pessoa de seu Dirigente (Pastor) Fledson Aquino.

Descabidamente e com total desenformação o chama de comerciante da Igreja e o acusa de comercializar madeira na Igreja: “… também á um comerciante da igreja que estaria, de acordo com os populares que estariam na área, que estaria fazendo a venda do material ou fazendo doação”. Disse o superintende a reportagem.
Com toda certeza caro Acélio, essa é uma acusação grave e descabida, proveniente de um total despreparo desse senhor, um desrespeito a Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Codó. Ao meu entender, esse senhor deve ser retirado do trabalho de campo o mais breve possível e colocado em trabalho administrativo, para o bem da sociedade e do governo que ele hoje representa ao fazer esse tipo de desserviço.

O QUE É VERDADE NESTE ASSUNTO:

Igreja fez sim, a solicitação para a poda ou desrama das árvores, por que ofereciam riscos para os moradores, pedestres e comunidade evangélica do local, como também aos alunos da escola ao lado das árvores.
Duas árvores do lado da escola ameaçavam cair e uma do lado da Igreja Assembleia de Deus, Congregação Monte Sinai, ameaçando atingir a rede elétrica, podendo ferir varias pessoas sem contar os prejuízos materiais que a igreja poderia sofrer.

De fato, os galhos podados pelo prefeitura estava se amontoando quando o dirigente da Igreja solicitou ao responsável pela desrama das árvores que lhe cedessem alguns galhos para ser utilizado na igreja. Portanto não foi uma comercialização, e nem uma apropriação indevida. A igreja e nem seu dirigente cometeu nenhum crime ou infração,conforme laudo de infração nº 963, expedido pelo Sr. Rafael Carvalho Ribeiro, Matrícula nº 2489523 e pelo Sr, Paulo Roberto Macedo Cardoso, Matricula nº 1697507. Se é que há alguma irregularidade o Estado trate com a prefeitura que é a responsável, e não a igreja e seu dirigente.

FOGO CRUZADO

O que me parece é que o Estado está querendo intimidar o município ou está dando um aviso a este, e nós da Igreja Assembleia de Deus ficamos no meio fogo cruzado.

Pergunta-se: É crime se dirigir as autoridades competentes e solicitar serviços públicos? Se não é, então por que a Igreja foi atuada? Qual a razão do Sr.Rafael Carvalho Ribeiro, superintendente de fiscalização do Estado do Maranhão, atuar a igreja e ainda chamar o seu dirigente de comerciante da Igreja?
O que ele esta querendo dizer com isso?? Ele esta afirmando que a Igreja Assembleia de Deus em Codó, no Maranhão e no Brasil é balcão de negócio? Que nós dirigentes e pastores que velamos pelas ovelhas do Senhor Jesus, somos comerciantes??

Repudiamos completamente essa afirmação e a situação em que a igreja foi colocada, como também o seu dirigente. Se esse governo é um governo de coerência, pediria a Secretária de Estado, responsável pela desastrosa atuação desse Sr. Rafael Carvalho Ribeiro, Matrícula nº 2489523 e do Sr, Paulo Roberto Macedo Cardoso, Matricula nº 1697507 que se retratassem com a comunidade Evangélica Assembleiana do município de Codó.

RANIERE VITORINO RODRIGUES
Membro e Diácono Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Codó-MA
Ex-dirigente da Congregação Monte Sinai

4 comentários em: “NOTA DE REPÚDIO AO GOVERNO FLÁVIO DINO. RANIERE VITORINO RODRIGUES DIÁCONO DA IGREJA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CODÓ

  1. todos os governos anteriores sempre podaram esses pes de aucaliptos ,e nunca houve repercussao tao grande a ponto do governo mandar alguem aqui so pra notificar a prefeitura,e a igreja evangelica . durma com essa barulho meu amigo , tem tanta coisa pra esse governo se preucupar , daqui a uns meses elas crescem de novo , ai os icomodados podem vir e fazer bom uso delas…

  2. Amigo tudo em qualquer situação deve se pedir via ofícios… Primeiro tem que se entrar em contato com os órgãos do meio ambiente para emitir laudos… ou ligar para a própria cemar por meio do 116 para fazer a reclamação e fazer a poda… Pois pessoas ligadas a igreja falou com toda clareza que essa madeira seria utilizada para vendas e isso do ponto de vista perante a sociedade se torna negativo!
    Então enviar ofícios seria a melhor regra para se PEDIR algo!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *