O INCONCEBÍVEL PODERÁ ACONTECER NA CÂMARA DE VEREADORES DE BURITI BRAVO

Raimunda Helena, vereadora licenciada

A vereadora licenciada, Raimunda Helena, foi vereadora por 4 anos, sendo eleita com em 2012 com  438 em votos. Tentou a reeleição e mesmo com 478 votos nas eleições de 2016, por questão de legenda, não foi reeleita.

Após a vereadora Marineide Brito solicitar uma licença para resolver questões pessoais, a suplente Raimunda Helena, foi chamada para assumir a cadeira. Após isso acontecer, a vereadora Raimunda Helena, sensibilizada com a situação de outro parlamentar que  estava na segunda  suplência e também era da oposição, resolveu ceder sua vaga a ele, vereador Sesário Pereira.

Os dias se passaram e não demorou muito para tentarem orquestrar um golpe  contra a vereadora Raimunda Helena. A vereadora  não quis acreditar,  e agora o vereador Sesario Pereira não é mais da oposição e se uniu aos da situação para ajudar cassar o mandato da vereadora Raimunda Helena mesmo ela estando de licença.

ALEGAM ACUMULO DE CARGO

A vereadora Raimunda Helena, é professora e já está até aposentada de suas duas nomeações  desde dezembro de 2019, e mesmo assim os parlamentares estão alegando acumulo de cargo.

O  presidente da comissão que tenta cassar a vereadora Raimunda Helena é o mesmo que será diretamente beneficiado, se isso realmente se concretizar.

O  presidente da casa está querendo “rasgar” o regimento interno do parlamento, ele negou à vereadora Raimunda Helena o direito de voltar às atividades legislativas sem sequer provar que a mesma não pode assumir o cargo.

O Ministério Público tem parecer onde diz que “cargo eletivo não se confunde com cargo, emprego ou função, uma vez que o vereador, agente público, sendo eleito, recebe subsídio de natureza transitória, válido enquanto durar o mandato; e que o mandato recorrente de representação política não se confunde com o cargo público de que trata o inciso XVI do Art. 37 da Constituição brasileira. ”

O mesmo Ministério Público em seu parecer, arquivou processo de denúncia anônima sobre suposta ilegalidade de vereadores que possuíam cargos de professor e a vereadora Raimunda Helena nem exerce mais a profissão.

Os vereadores Reginaldo e Cicero que nunca sequer fizeram um pronunciamento na Câmara  em quase quatro anos de mandato, pediram a cassação da vereadora, mas em nenhum momento apresentaram a ela prova de ilegalidade. Caso isso aconteça em Buriti Bravo, os vereadores que lutam por seus interesses pessoais estarão rasgando meio a meio o regimento interno do parlamento municipal.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *