O VACILO “INCONTESTÁVEL” DOS ADVOGADOS DO PREFEITO DE CODÓ

Nagib, prefeito

Pelo que se percebe, os advogados do prefeito de Codó que o defendiam neste processo deram uma vacilada daquelas sem explicação. Na semana passada, mais precisamente no dia (20) o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) condenou o prefeito de Codó, Francisco Nagib (PDT) e Dr. José Francisco Lima Neres (PT), por compra de votos e abuso de poder econômico e declarando ambos inelegíveis pelo período de oito anos. Pelo que se pode notar, tanto o prefeito quanto seus advogados fizeram ouvido de mercador para o processo não dando tanto importância para o mesmo.

A DECISÃO QUE LASCOU COM A VIDA POLÍTICA DE NAGIB  

De acordo com a decisão, unânime, se não for revertida no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), tem poder de tirar o pedetista das eleições de 2020. Quando ele, em tese, teria direito de tentar a reeleição. A condenação decorre de um caso flagrado no pleito de 2012.Sendo assim, o prefeito de Codó que tentaria buscar a reeleição ficará numa saia justa por conta da falta de atenção de seus advogados.

DENUNCIADO POR ZITO ROLIM

O prefeito de Codó, Francisco Nagib  foi denunciado pela coligação “Codó no Rumo Certo”, do então candidato Zito Rolim (PDT), por compra de votos e abuso de poder econômico. O empresário Francisco Carlos de Oliveira, teria prometido pagar  14º salário aos empregados da empresa FC Oliveira em época de campanha, e assim prejudicou a vida pública do jovem prefeito. Zito Rolim, foi o autor da ação que está deixando Francisco Nagib sem dormir direito.

10 comentários em: “O VACILO “INCONTESTÁVEL” DOS ADVOGADOS DO PREFEITO DE CODÓ

  1. Isso mostra a esse rapaz que o dinheiro dele não compra tudo e nem todos. Considerado o pior prefeito de Codó! Pode esperar que a laja-jato vai chegar em Codó. O mais incrível é que quando as contas dele atuais de prefeito forem a julgamento? Tome 60 anos de inexigibilidade.

    Ainda tem gente que vota nesse rapaz, uma cara que segundo os boatos é novo Edinho 30 do Maranhão, só que no caso dele é Nagib 50. Pobre Maranhão!

  2. Tacada de mestre, hoje comem no mesmo prato. Em um passado próximo eram amigos fingiram separação. São adversários anos depois, têm as mesmas práticas. Um denuncia o outros, passa o tempo estão juntos de novo por conta de interesses pessoais. O daqui ajuda o outro a ir para São Luís, passa o tempo e a denúncia, feita outrora, surte efeito, quase cai o denunciado, desconfortavelmente dependurado. E a dança das cadeiras da política. Vamos vê quem cai.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *