UM POLICIAL MILITAR E MAIS TRÊS PESSOAS MORREM EM GRAVE ACIDENTE PRÓXIMO A SANTA LUZIA TIDE

O dia não foi tranquilo na tarde deste sábado (09) na BR-222, região tocantina do Maranhão. Em duas ocorrências a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou um total de cinco óbitos e dois feridos em dois acidentes distantes vinte e quatro quilômetros um do outro. Outros dois acidentes ocorridos em BRs também registraram feridos.

A primeira ocorrência aconteceu por volta das 14h15min, no km 672 da BR-222, no perímetro urbano da cidade de Açailândia. Um Fiat Siena, de cor prata, colidiu com uma carreta Volvo Fh. As duas ocupantes ficaram gravemente feridas e presas nas ferragens. Elas foram retiradas por uma equipe dos Bombeiros e levada por populares para a UPA de Açailândia, localizada bem em frente onde aconteceu a colisão. A condutora sofreu ferimentos na cabeça e fratura nas pernas. No início da noite informações davam conta do falecimento da mesma.

O depoimento de profissionais que participaram da ocorrência e de alguns populares davam conta que as duas ocupantes estariam vindo de um banho e que poderiam ter ingerido bebida alcoólica. Os levantamentos da equipe PRF apontam que a condutora pode ter dormido ao volante, e isto levou o veículo para a contramão na direção à carreta, que seguia no sentido contrário.

Outro acidente com óbito

uma das vítimas é um policial militar

Duas horas depois, no km 648 da BR-222, ainda no município de Açailândia, sentido Bom Jesus das Selvas, uma picape Renault/ Duster Orochi, de cor verde, capotou e provocou a morte de quatro pessoas e deixou mais duas ocupantes feridas. O capotamento aconteceu por volta das 16h20, próximo à localidade Reta, na BR-222. Após capotar, o veículo parou sobre a pista, relativamente próximo a uma curva.

Os ocupantes da picape se dirigiam de Santa Luzia (do Tide) para o munícipio de Governador Edison Lobão. Próximo ao povoado Reta uma carreta teria entrado um pouco na contramão e colidido lateralmente na picape Oroch, que perdeu o controle e capotou. O condutor é um policial militar. Outras três pessoas também morreram no acidente. O policial militar, nascido em 16.07.1985, é natural de Vitorino Freire. Ele ingressou na PM no dia 23 de dezembro de 2015. Também morreram uma senhora de 42 anos, natural de Santa Luzia (do Tide); uma pré adolescente, de 12 anos, natural de Imperatriz; e uma outra passageira (sem idade e sem naturalidade identificada). Duas pessoas sobreviveram, uma de 11 anos e outra de 35, ambas do sexo feminino.

Acidente em São Mateus

No início da noite, no km 190 da BR-135, poucos quilômetros após a cidade de São Mateus do Maranhão, uma colisão entre um automóvel e uma motocicleta feriu gravemente um ocupante da motocicleta.

Colisão na BR-226

Por volta das 21h40, no município de Grajaú, um Agile e um Fox colidiram frontalmente. O Ágile capotou e parou sobre a via. Algumas pessoas tiveram escoriações.

Fonte: PRF

 

FÁBRICA DE ARMA DE FOGO É ENCONTRADA E DESATIVADA EM TUNTUM

Na última quinta-feira (07), uma fábrica clandestina de armas de fogo foi localizada e desativada no município de Tuntum, no interior do Maranhão. Durante a operação, um homem foi preso em flagrante por suspeita de ser responsável pelo local, além de fabricar as armas ilegais.

A fábrica estaria funcionando em uma residência na zona rural de Tuntum, no povoado chamado Cigana. Foram apreendidas no local 9 armas de fogo e 74 materiais para a fabricação dos instrumentos.

A apreensão foi realizada pela Polícia Civil do Maranhão, através das ações da equipe da Delegacia de Tuntum. O indivíduo, juntamente dos materiais apreendidos, foram direcionados à delegacia local.

Fonte: O Imparcial

EM CAPINZAL DO NORTE, MORADORES RECLAMAM DE FALTA D,ÁGUA NO POVOADO SANTA ROSA

Moradores do povoado Santa Rosa, zona rural de Capinzal do norte, entraram em contato com BLOG DO DE SÁ na manhã deste sábado (09) para denunciar um problema que está tirando o sono deles desde o último dia 26-12-2020. A bomba do poço que abastece a localidade queimou e até agora a prefeitura não resolveu a situação. “Aqui só tem um poço com água e também já está secando, aqui a gente se vira como pode e estamos até comprando água”, disse uma moradora ao BLOG.

CARRO PIPA NÃO TÁ INDO

Mesmo sem água na comunidade, os moradores reclamam que o governo André Portela não  está mandando o  carro pipa atender a comunidade todos os dias com água. “Desde quando faltou água, o prefeito só mandou o carro pipa duas vezes, e agora quando a gente pede eles dizem que o carro pipa tá quebrado”, completou a moradora revoltada.

HOMEM É ENCONTRADO DECAPITADO NA ZONA RURAL DE TIMBIRAS NESTA MANHÃ DE SÁBADO (09)

O corpo de um homem identificado por Marcos José Antonio, 22 anos, mais conhecido por “MARQUINHOS” foi encontrado com o pescoço decapitado no povoado Melancias que fica a 6 km da sede de Timbiras.

O corpo foi encontrado por pessoas que passavam nas primeiras horas desta manhã de sábado (09), e avistaram o corpo sem o pescoço. Segundo relatos de moradores da cidade, “MARQUINHOS” tinha vários inimigos na cidade.

APÓS GRANDE REPERCUSSÃO NA MÍDIA, GOVERNO ZÉ FRANCISCO TRANSFERE CODOENSE PARA SÃO LÚIS

Após ter seu caso divulgado pela imprensa codoense, principalmente em todos os blogs como: BLOG DO DE SÁ, bloblogdoacelio e  blog do Marco Silva, um grupo de amigos, entre os quais PAIVINHA (ex-diretor do SAAE) conseguiu agilizar a transferência de ZÉ DOMINGOS do HGM (onde estava há  mais de 30 dias) para o Hospital Carlos Macieira, em São Luís.

A transferência ocorreu neste sábado, 09/01/2021, por volta das 5h da manhã onde deve passar pela cirurgia cardíaca de que precisa.

Mas a ajuda financeira que pediu ainda é necessária para manter as despesas posteriores.

Se você deseja ajudar entregue sua doação na casa de Zé Domingos que fica na rua Leontino Ramos, 2196, pertinho do Túnel da antiga rodoviária (onde ele batia papo com os amigos na porta).

Melhor referência é  – casa fica, praticamente, onde tem o letreiro “CODÓ, CIDADE DE DEUS” na linha do trem.

Fonte: Acélio Trindade

AGIOTA PACOVAN É CONDENADO A 10 ANOS DE PRISÃO POR ESQUEMA EM POSTO DE GASOLINA

A 1ª Vara Criminal da Comarca da Ilha condenou o empresário Josival Cavalcante da Silva, conhecido como “Pacovan” e mais 21 réus denunciados pelo Ministério Público estadual por crimes contra a ordem tributária, lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa, que seriam praticados por meio de postos de gasolina em São Luís e no interior do Estado, da rede “Nosso Posto”.

A sentença do juiz Ronaldo Maciel, titular da vara exclusiva de processamento e julgamento dos crimes de organização criminosa foi emitida na véspera do recesso judiciário, em 18 de dezembro, e acolheu, parcialmente, os pedidos do Ministério Público estadual de condenação dos 22 réus e reparação dos danos causados por suas condutas ilícitas e perda de bens e valores envolvidos nos crimes.

No julgamento do caso, o juiz constatou a existência dos elementos que configuram o crime de organização criminosa regulamentado na Lei nº 12.850/2013 (Define organização criminosa e dispõe sobre a investigação criminal, os meios de obtenção da prova, infrações penais correlatas e o procedimento criminal a ser aplicado), identificando os requisitos de “estrutura ordenada, divisão de tarefas, estabilidade e permanência” das práticas delituosas atribuídas ao grupo.

Josival Cavalcante da Silva, o Pacovan, identificado como líder do grupo, foi condenado a dez anos, oito meses e 15 dias de reclusão. Edna Maria Pereira (ex-companheira de Pacovan) e José Etelmar Carvalho Campelo (contador) foram condenados a oito anos e três meses de reclusão. Geraldo Valdônio Lima da Silva (o “Mamãe”), Francisco Xavier Serra Silva, Jean Paulo Carvalho Oliveira e Thamerson Damasceno Fontinele receberam oito anos de reclusão e sete meses de detenção.

Simone Silva Lima (Empresa “Serra Caminhões) e Renato Lisboa Campos (ex-prefeito de Bacabal) foram condenados a oito anos de reclusão, e um ano de detenção. Também foram penalizados com oito anos de reclusão os demais réus Rafaely de Jesus Souza Carvalho, Júnior de Andrade Silva, João Batista Pereira (o “JB”), Lourenço Bastos da Silva Neto (contador), Sâmia Lima Awad, Kellia Fernanda de Sousa Duailib, Manassés Martins de Sousa (o “Bob”).

Receberam a mesma pena Ilzenir, Creudilene e Creudiane Souza Carvalho, Auriléia de Jesus Froz Moraes, Manuel Santos da Silva e Adriano Almeida Sotero – considerados “laranjas” no esquema.

A INVESTIGAÇÃO

As investigações tiveram início em 2015 e demonstram a existência de movimentações atípicas praticadas pela organização criminosa desde o ano de 2012. Interceptações telefônicas realizadas até 2017 apontaram a existência das condutas praticadas pelos membros do grupo.

Foram esclarecidos na ação penal o funcionamento de esquema de agiotagem e o modus operandi da organização criminosa, com recrutamento de pessoas para a constituição de empresas individuais ou em sociedade; branqueamento de capitais de origem ilícita por meio de uma atividade lícita (empresas de revenda de combustível, material de construção e veículos) que movimentam vultosas quantias de origem ilegal; revenda de mercadorias não declaradas ao fisco (sonegação fiscal) e atividades paralelas criminosas, como a prática de usura, com envolvimento de políticos ou candidatos a cargo eletivos.

O esquema contava com a atuação de profissionais de contabilidade voltada à constituição de empresas em nome de laranjas, que detinham o controle e o conhecimento das irregularidades financeiras ocorridas nas empresas.

CÉSAR PIRES COBRA DE FLÁVIO DINO PLANEJAMENTO PARA VACINAÇÃO CONTRA COVID-19

O deputado César Pires (PV) voltou a cobrar do governo estadual o planejamento da Secretaria de Estado da Saúde (SES) para a vacinação contra a Covid-19 no Maranhão. Em novo ofício encaminhado ao secretário Carlos Lula, o parlamentar solicita informações sobre a aquisição, armazenamento e distribuição de vacinas, e quais as medidas tomadas para garantir a imunização dos maranhenses.

Desde o ano passado, César Pires vem buscando informações da Secretaria de Estado da Saúde sobre o planejamento da vacinação contra o coronavírus, já que a imunização é apontada como a única alternativa para superar a pandemia e garantir que a população retome suas atividades normais em segurança.

Se o governo estadual diz que não vai esperar pelo governo federal, e já obteve até autorização do Supremo Tribunal Federal para adquirir vacinas e executar seu próprio plano de vacinação, por que não apresentam o seu planejamento? Como parlamentar, já solicitei esclarecimentos duas vezes e até agora não obtive respostas da Secretaria de Estado da Saúde”, ressaltou César Pires.

O deputado lembrou que, em entrevistas, tanto o governador Flávio Dino quanto o secretário Carlos Lula têm criticado o governo federal exatamente por não tomar as medidas necessárias para imunizar a população, como estão fazendo os demais países. “O Ministério da Saúde já anunciou que há seringas e comprará vacinas em quantidade suficiente para iniciar a imunização ainda neste mês de janeiro. O governo de São Paulo já reuniu os prefeitos e detalhou como imunizará os paulistas a partir do dia 25 deste mês. E o governo do Maranhão, que é tão crítico, o que está fazendo para vacinar os maranhenses? Terá condições de armazenar vacinas a 70 graus negativos?”, questionou César Pires.

Para o parlamentar, em vez de criar polêmica e intrigas com o governo Bolsonaro para manter-se na mídia, o governo maranhense precisa dar respostas concretas à população sobre a vacinação contra o coronavírus. “O que todos nós queremos é superar esse momento difícil para voltar à normalidade em segurança. Esse deve ser o principal objetivo dos nossos governantes”, finalizou.

 

FLÁVIO DINO DIZ QUE TÁ TUDO BACANA, MAS LEVATAMENTO MOSTRA QUE O MA FOI O ESTADO QUE MENOS PROMOVEU TESTAGEM

Apesar do discurso do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), de que o estado tem tomado todas as medidas e precauções para o enfrentamento da Covid-19, os números voltam a desmentir o comunista.

De acordo com um levantamento realizado pela Fiocruz, o Maranhão está entre os três estados que menos realizou testagem tipo PCR, para detectar a Covid-19.

Além do Maranhão, Amapá e Distrito Federal, são os outros dois estados que menos realizaram testes para identificar se a população contraiu ou não o novo coronavírus. Esses estados tiveram taxas de, respectivamente, 1,7; 0,3 e 0,5 de testes PCR feitos a cada 100 mil habitantes no mês de outubro, o último com números disponíveis.

Para a Fiocruz, essa baixa cobertura contribuiu para o avanço da doença, o aumento de casos graves e de óbitos.

Ou seja, o Maranhão não tem feito a sua parte como propaga o governador Flávio Dino, mas mesmo assim segue cobrando medidas do Governo Federal, quando deveria prioritariamente fazer o “dever de casa”.

Fonte: Jorge Aragão