LOCALIDADE SÃO JOAQUIM VENCE RECREIO E SACRA-SE CAMPEÃO EM CAMPEONATO DE FUTEBOL NA ZONA RURAL DE CODÓ

No último fim de semana o vereador Pastor Max participou da grande final do Campeonato de Futebol da localidade Recreio, torneio tradicional e uma das maiores competições da região, envolvendo várias equipes, organizado pelo morador Carlinhos, e que todos os anos têm o apoio do parlamentar. O jogo da final, que reuniu grande público, foi entres as equipes de São Joaquim do Taurino e Recreio. São Joaquim venceu a equipe anfitriã por 2X1 e sagrou-se campeã do torneio.

“Continuamos incentivando e sempre apoiando o esporte na região, assim como em outras localidades de nossa extensa zona rural e também na cidade. E mais um ano estivemos juntos com nosso amigo Carlinhos, organizador do tradicional Campeonato de Futebol da localidade Recreio realizando esta grande festa do esporte da juventude do campo. É nossa missão apoiar e incentivar o esporte, cultura e lazer que é uma das melhores ferramentas de transformação e inclusão social, além de lutar pela infraestrutura e qualidade de vida das comunidades”, declarou o vereador Pastor Max.

Na edição deste ano, o Campeonato de Futebol da localidade Recreio também contou com um torneio e a participação de times femininos de futebol. “O vereador Pastor Max está todos os anos presente e nos apoiando na realização deste tradicional campeonato e nas demandas das comunidades. Nós agradecemos muito a iniciativa do vereador, que sempre mantém o seu gabinete aberto e esse olhar e essa atenção para o esporte na nossa região, nos prestigiando, incentivando e dando o seu total apoio para que sempre tenhamos sucesso neste evento, além de sempre ver todas as nossas demandas e levar ao Poder Público. Agradecemos também ao e apoio do prefeito Dr. Zé Frâncico”, agradeceu o organizador do evento, Carlinhos.

Para o vereador Pastor Max, o incentivo e o apoio são fundamentais para as atividades esportivas na cidade e na zona rural. “Nosso trabalho continua. Temos muito a fazer, assim como sempre fizemos. Nosso mandato está apenas começando. Estamos em nosso primeiro ano e que apesar de todos os desafios impostos pela pandemia, avalio de forma positiva, pois aos poucos as atividades estão sendo retomadas. Estamos desenvolvendo várias atividades, em parceria com o Poder Executivo e com as nossas comunidades. E estaremos sempre presente, apoiando e ao lado das comunidades”, concluiu o vereador.

VEREADOR CODOENSE DELEGADO RÔMULO É PRÉ-CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL

Durante a última sessão da Câmara Municipal de Codó, realizada no dia 16 de novembro, o presidente da Casa Legislativa, Domingos Reis, citou o nome do vereador Delegado Rômulo como pré-candidato a deputado federal pelo PDT em Codó nas eleições de 2022.

Em seu discurso, o parlamentar confirmou sua pré-candidatura, na chapa que tem o senador Weverton como pré-candidato a governador do Maranhão, e declarou que todo cidadão tem direito a se candidatar a qualquer cargo eletivo, desde que esteja com seus direitos políticos preservados.

Acredito que nosso município precisa de uma representação na Câmara Federal. Codó está entre as seis maiores cidades do Maranhão e merece de um representante. Sabemos que importantes emendas vêm do Governo Federal. Codó não pode ficar mais dependente de parlamentares de outras regiões. Precisamos unir forças e conquistar esse espaço. Cidades menores que Codó tem o seu representante e nós precisamos dessa representatividade na esfera federal”, declarou o vereador.

EM TIMBIRAS, PRESIDENTE DA CÂMARA TEM GASTADO BEM COM CARTUCHO E TONER

Aléx e Cícero

O jovem Presidente da Câmara de Timbiras, Aléx Rocha, tem mostrado que é um político amigo de seus amigos, e um exemplo disso é uma parceria forte com o empresário que aparece na foto com ele: Cícero Falcão de Oliveira Júnior. O jovem empresário é um dos ganhadores de diversos contratos na Câmara de Vereadores de Timbiras, na modalidade dispensa de licitação. Um deles que é para recarga de toner e cartuchos que visa atender as necessidades da Câmara municipal.

VALORES GASTOS EM DOIS MESES SÓ COM CARTUCHO.

Só nos meses de fevereiro e março deste ano, o presidente da Câmara de Timbiras gastou exatos: R$ 16.790,60 (DEZESSEIS MIL, SETECENTOS E NOVENTA REIAS E SESSENTA CENTAVOS) só com cartuchos e toners na pequena Câmara de Timbiras. Vale ressaltar que no restante dos meses até o atual momento o presidente da Casa Legislativa Timbirense não mais divulgou seus gastos no portal da transparência do Poder Legislativo Municipal. O BLOG DO DE SÁ tem acompanhado diversas licitações duvidosas que foram feitas desde o início do ano na Câmara e essas denúncias serão feitas posteriormente. O espaço no blog está aberto caso o presidente da casa queira se manifestar, assim como o dono da empresa citada por este blog.

 

“ELEITOR DEPOIS QUE VOTA NÃO VALE MAIS NADA” DIZ VEREADOR DE SANTA INÊS

Eleito com 746 votos para representar a população de Santa Inês no Maranhão, um vereador do município mostrou o real valor que os eleitores tem, após a eleição. De acordo com seu ponto de vista.

Geovane Belgas (PL), afirmou através de um vídeo, que os eleitores não tem nenhum valor.

“Depois que vota, não vale mais nada” disse o parlamentar, ao lado de garotas durante uma bebedeira.

A frase revoltou a população e deixou o clima tenso no município. “É dessa forma que ele trata o povo da nossa cidade. Será se ele esqueceu que o povo colocou ele lá ?”, questionou um morador em uma rede social.

 Veja o vídeo abaixo:

Fonte: Enquanto isso no maranhão

PARA INICIAR A SEMANA, VEJAM A IMAGEM DA HIPOCRISIA EM CODÓ

 O texto a seguir foi feito pelo professor e militar Reinaldo Bezerra, as pequenas linhas retratam muitas verdades sobre a política codoense.  “Juntos e misturados. Entenderam bem, porque eles se abraçam nos bastidores e os analfabetos políticos defendem uma causa que nem conhecem?
Na disputa municipal, Biné se juntou a Zé Francisco pra tirar Zito e Nagib da prefeitura. Um ano depois, Biné se abraça com Nagib! Agora juntos! Falta mais alguma coisa”?

EX-PREFEITA DE BOM JARDIM É CONDENADA POR DESVIAR R$ 2,7 MILHÕES

Atendendo requerimento do Ministério Público do Maranhão, feito em Ação Civil por ato de improbidade administrativa, a Justiça condenou a ex-prefeita de Bom Jardim, Malrinete dos Santos Matos, os empresários Francinete Marques de Sousa, Mariana Bezerra Quixaba, Marlon Mendes Sousa e a Construtora Itamaraty Ltda. por improbidade administrativa, referente ao desvio de R$ 2.778.099,45 dos cofres públicos.

Assinou a ação o promotor de justiça Fábio Santos de Oliveira. De acordo com a investigação do MPMA, os envolvidos comandaram um esquema de fraude para o desvio de recursos do Município de Bom Jardim, com a contratação irregular de empresa para execução de serviços de limpeza pública.

A fraude teria iniciado com a dispensa de licitação nº 12/2015 (sustentada no Decreto Emergencial nº 06/2015, também considerado ilegal pelo MPMA) e com o procedimento licitatório na modalidade Pregão nº 10/2015, em que várias irregularidades foram constatadas.

IMPROBIDADE

Conforme afirmou o Ministério Público, todos os requeridos participaram ativamente do esquema fraudulento, cada qual com uma função específica, tendo todos praticado, atos de improbidade administrativa.

Durante a investigação, o empresário Marlon Mendes teria transferido sua cota no capital social da empresa-ré no intuito de escapar de qualquer responsabilidade civil, fiscal e tributária. Já a ex-prefeita Malrinete dos Santos Matos se omitiu de prestar as informações requisitadas pelo Ministério Público.

Todos foram condenados, de acordo com os termos previstos nos artigos 10 e 11 da Lei no 8.429/92 (Lei de Improbidade Administrativa), cujas penalidades são: suspensão dos direitos políticos por cinco anos, a contar do trânsito em julgado da presente decisão; proibição de contratar com o Poder Público, bem como de receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócia majoritária, pelo prazo de cinco anos.

Também consta como sanções o pagamento de multa civil no valor correspondente a 20 vezes o valor da remuneração mensal recebida pela prefeita à época, devidamente corrigida por juros moratórios, contados de hoje até a data do efetivo pagamento. Os condenados ainda vão pagar as custas processuais e os honorários advocatícios.

EM DAVINÓPOLIS, CRIANÇA MORRE ELETROCUTADA E MORADORES APONTAM DESCASO DA EQUATORIAL

O garoto Emanuel Gabriel Gonçalves Pereira, 4 anos, morreu na manhã desta sexta-feira, 19, após sofrer uma descarga elétrica ao tocar um fio de alta tensão que estava exposto na rua, na cidade de Davinópolis.

Segundo informações de testemunhas, um morador que passava pelo local e percebeu a criança em choque foi quem usou um pedaço de madeira para evitar que o garoto continuasse em contato com o fio energizado e auxiliou nos primeiros socorros. A criança foi levada para o Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), mas não resistiu aos ferimentos.

Os moradores da cidade estão revoltados com a situação e denunciaram que o problema é antigo e há pelo menos três meses os fios de energia vêm se rompendo, mas que a Equatorial estaria fazendo pequenos reparos em vez de trocar os cabos da rede.

A Equatorial Maranhão lamentou a situação e se pronunciou por meio de nota. Veja na íntegra:

Nota de esclarecimento

A Equatorial Maranhão lamenta profundamente a situação que vitimou uma criança de 04 anos, nesta sexta-feira (19) no município de Davinópolis.

A distribuidora informa que prestará todo o apoio necessário aos familiares neste trágico acidente e realizará a análise das causas, além de acompanhar a perícia técnica feita pelas autoridades competentes.

Com informações do Imirante.com

EM MATÕES, MP LEVA PREFEITO NA JUSTIÇA POR FALTA DE ÁGUA EM POVOADO

O Ministério Público do Maranhão (MPMA) ajuizou, em 5 de novembro, Ação Civil Pública de obrigação de fazer com pedido liminar contra o Município de Matões e o prefeito Ferdinando Coutinho, solicitando fornecimento de água potável aos moradores do povoado Olho D’Água.

A manifestação ministerial, assinada pelo promotor de justiça Renato Ighor Viturino Aragão, é baseada em Inquérito Civil instaurado em julho de 2019, para apurar o estado de abandono da escola municipal no povoado, denunciado por vereadores locais. Eles também relataram que a unidade escolar teria sido construída em terreno pertencente ao município de Caxias.

O MPMA solicitou informações sobre a situação e o Município afirmou que a escola foi edificada em função de convênio firmado com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), dentro dos limites de Matões. O Município também comunicou que a escola estava em pleno funcionamento.

SEM ÁGUA

A Promotoria de Justiça de Matões constatou que a escola possuía uma sala de aula, com boa infraestrutura, mas estava em situação de abandono e sem funcionar, em decorrência da falta de fornecimento de água no povoado.

Também foi observado que a falta de água no povoado é frequente e os moradores são obrigados a usar água da chuva para atividades diárias. Além disso, o problema levou aproximadamente 40 crianças do povoado a passar a ser transportadas para uma escola em outra localidade, a oito quilômetros de distância.

O MPMA requereu o abastecimento de água ao povoado e a normalização do funcionamento da escola local.

O Município informou que o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) local encaminharia uma equipe técnica para analisar e regularizar o fornecimento de água no povoado. Quanto à normalização do funcionamento da escola, a prefeitura solicitou prazo adicional para apresentar solução para a questão.

Em fevereiro de 2020, o Ministério Público retornou ao local e verificou que não havia sido normalizado o abastecimento de água no povoado.

OMISSÃO

Muitas famílias, principalmente as de baixa renda, não possuem poço ou caixa d’água em suas casas. Assim, estão sem acesso à água. Segundo o promotor de justiça, Matões e região adjacente possuem temperaturas elevadas e a falta de água dificulta tarefas como limpeza da casa, preparo de alimentos e higiene pessoal.

“Permanecendo a omissão do Município de Matões quanto ao abastecimento eficiente de água no povoado, maior será a vulnerabilidade dos moradores, que cada vez mais ficarão expostos a situações de risco na área da saúde e higiene. Além disso, a atual situação de pandemia do coronavírus exige maior reforço nos hábitos de higiene”, destaca o promotor de justiça Renato Viturino. “O Poder Público Municipal de Matões não tomou qualquer providência, até hoje, para a solução dos problemas em questão”.

A multa por descumprimento sugerida é R$ 5 mil mensais, a ser transferidos ao Fundo Estadual de Proteção de Direitos Difusos.