PASTOR MAX FALA SOBRE INSEGURANÇA COLETIVA EM CODÓ E PONDERA SOBRE MAIORIDADE PENAL

max

Max Tony

Assim como outros colegas de parlamento, o Vereador Pastor Max, (PT do B), dedicou suas palavras ao tema da criminalidade, drogas e o envolvimento de menores no mundo do crime. “Gostaríamos que a nossa população não se sentisse tão aflita quanto às questões que hoje ocupam as principais preocupações dos codoenses. mais uma vez a insegurança mostra a sua cara. As últimas pesquisas mostram, identificam e comprovam que a insegurança está entre os problemas que mais preocupam a população do nosso município

O edil apontou que a principal causa da escalada da violência e o envolvimento de menores é a disseminação das drogas e do crack em particular. Max disse que os assassinatos, assaltos, agressões, entre outros delitos, são fruto do vício desmedido dos menores e lamentou a impotência das autoridades frente à barreira da maioridade penal.

A polícia muitas vezes nada pode fazer, porque a maioria desses crimes são cometidos por menores infratores, que por serem menores de idade são beneficiados e quando chegam a polícia dizem logo que são crianças, menores. Eles tem 13, 14, 17 anos. São grandes o suficiente para matar, roubar e agredir, mas também tem que ser homens para pagar pelos crimes que cometem”, desabafou.

Sociedade com direitos cerceados

Max Tony levou até a tribuna da Câmara um tema discutido em âmbito nacional: os direitos humanos da sociedade cerceados pelos “direitos dos criminosos”. Os constantes ataque que a classe trabalhadora vem sofrendo de marginais do mundo do crime está causando uma sentimento coletivo de impotência e insegurança em todo país.

Se há um drama hoje em Codó é o da violência. A nossa população hoje não tem mais o direito de andar nas ruas, que passaram a ter donos. Quem manda nas ruas hoje chama o cidadão de bem de vagabundo, faz gestos obscenos para a polícia. E se a polícia age de forma veemente é truculenta e despreparada”.

O parlamentar ainda declarou que o povo que os colocou na política, que o elegeu, precisa de resposta. E que as pessoas não tem mais direito de possuir um bem, não tem mais direito de ficar em paz enquanto seus filhos vão para a escola, não podem mais sentar na porta de casa, pois o risco é grande. Diante do caos, o vereador destacou a importância do trabalho desenvolvido pelas igrejas evangélicas, pelos clubes de desbravadores de Codó, que buscam primeiramente trabalhar a vida de Jesus em cada um de seus membros e onde os bons cidadãos levam essa mensagem a outros jovens, levando esperança e restauração, através do trabalho social desenvolvido pelo amor ao próximo, a exemplo de Cristo.

Max encerrou seu discurso citando Martins Luther King “Nossa geração se lamentará tanto dos crimes dos perversos, como do estremecedor silêncio dos bondosos”.

Ascom/Vereador Max Tony

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *