PERIGO CONSTANTE: MORADORES DE CAPINZAL DO NORTE RECLAMAM DE IRRESPONSABILIDADE DA CEMAR

Esta semana, o Blog do de Sá, recebeu denúncias vindas das Cidade de Capinzal do Norte relacionadas a CEMAR. De acordo com os moradores do povoado Santa Rosa (maior povoado do município) a CEMAR está faltando com seus cuidados naquele povoado; o motivo é a grande quantidade de postes de madeira danificados que estão colocando em risco a vida dos moradores em diversas ruas do povoado. Uma das mais conhecidas ruas do povoado, que é a Rua da Igreja, também está ameaçada pela eminente queda dos postes; por lá os moradores não sabem mais a quem recorrer para que o problema seja resolvido. Um abaixo assinado, como os senhores leitores podem ver abaixo, com as assinaturas de dezenas de moradores que já circulou no povoado, já foi levado ao escritório da CEMAR em Presidente Dutra, mas até hoje o problema não foi resolvido, isso no ano de 2015 e até nada de solução.

PERIGO CONSTANTE.

Quem mora nesses locais convive com o perigo diariamente. “Nesse período chuvoso, as os cabos elétricos de alta tensão caem no chão e precisamos chamar um eletricista para recolocá-los. Quando não achamos um eletricista somos nós mesmos que nos arriscamos para reparar as linhas, serviço que compete à Companhia Elétrica CEMAR que é paga para isso. Também enviamos um ofício por meio da Associação de Moradores há MAIS de DOIS ANOS, até mesmo o padre da cidade já tentou intervir junto à CEMAR para solucionar problema, mas sem sucesso. Então a gente precisa que pelo menos três postes de concreto substituam esses velhos postes de madeira para eliminar esse risco de vida aos moradores e evitar uma tragédia anunciada”, concluiu um morador do povoado em conversa com o Blog do de Sá por telefone.

A CEMAR COM A PALAVRA

Portanto, fica aqui a denúncia em nome dos moradores. O problema já se arrasta há anos e, quando procurada, a CEMAR nunca diz nada em relação ao assunto. Os moradores aguardam uma resposta urgente antes que uma tragédia aconteça, e rezam a Deus que os livre disso acontecer, depois, na hora de pagar as indenizações de um processo judicial, esperemos que a CEMAR não diga que não foi avisada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *