POR JACINTO JÚNIOR: A FASE CAMALEÔNICA E SEUS EFEITOS “DINÂMICOS ” NA POLÍTICA CODOENSE

10351471_335026243320862_324482760638567763_n

Jacinto Júnior

Nem mesmo Freud (1856-1939) e K. Jung (1875-1961)os mais notáveis psiquiatras/psicanalistas do século passado são capazes de explicar o que ocorre na guerra política contemporânea. O mais inusitado e recente caso desse processo incompreensível é o deslocamento tático realizado pelo ‘filhote do capitalista selvagem’ (cuja projeção temcomo ponto central de suas atividades uma vontade céticano que tange ao sonho primado de conquistar o poder político local e transformar Codó numa Sobral ‘californiana’) de uma sigla partidária do campo conservador (PR) para uma sigla de esquerda combativa (PDT). Convêm, no entanto, esclarecer alguns pontos sobre essa magistral mudança ideológica:
1. Duas figuras ilustres projetaram o PDT em nível regional e nacional, obviamente, refiro-me ao revolucionário e combativo membro-fundador da legenda Leonel Brizola(1922-2004) de um lado, o homem que conduziu a crise de 1963/64, apoiando Jango e defendendo as ‘reformas de base’ e, logo em seguida, em 1º de abril de 1964, instala-se o Golpe Civil-Militar, obrigando-o a exiliar-se no Uruguai e, posteriormente, nos EUA, de outro; Jackson Lago (1934-2011), homem-resistência, corajoso, ético;principal figuraoposicionista à famigerada Oligarquia Sarney. A partir de sua luta e enfrentamento à Oligarquia engendrou as bases fundamentais para unificar a Oposição de Esquerda e de Centro no Maranhão e, posteriormente, promover a derrocada definitiva desta Oligarquia com a ascensão do comunista Flávio Dino (PCdoB). Nesse momento, ambos – Brizola e Jackson Lago– estão se revirando em seus túmulos com o ingresso do ‘filhote do capitalista selvagem’ nas fileiras pedetistas.
2. O PDT é um partido de esquerda. Defende a tese do trabalhismo. Construiu sua base com uma forte militância juvenil. Após a perda de suas duas maiores referências políticas – Leonel Brizola e Jackson Lago – ouso afirmar que o mesmo perdeu o prumo sob o aspecto ideológico. Ao referendar o ingresso do filho de um dos maiores capitalistas do Maranhãoé, no mínimo, um terrível equivoco. As principais lideranças que dirigem o PDT e que prestigiaram o ato de filiação tiveram ainda a sensibilidade de jogar confetes ao novo membro como uma futura alternativa, também, merece nosso veemente repúdio.
Gostaria de fazer uma pequena incursão sobre a fala de cada um dos que se dirigiram ao novo filiado e ‘extraordinário empreendedor’:
O presidente regional e Secretário de Estado Julião Amin, de forma abrasadora procura descortinar as virtudes do recém-filiado “filhote do capitalista selvagem”, com as seguintes vibrantes palavras: “É um jovem empreendedor, um grande empresário, uma pessoa que se capacitou… É um homem, que apesar de novo já tem uma história e um comprometimento de seriedade.” E, mais à frente, retoma o folego para enaltecer a figura do ‘filhote do capitalista selvagem’, “Então nós ficamos muito felizes de ter, inclusive um nome que pode ser colocado à disposição da população de Codó para poder administrar um município desse. Um município prospero que precisa ter em seus quadros como administradores uma pessoa do gabarito e capacidade que é o Nagib’’. O final de sua fala não merece ser relembrada. Nesse argumento tão impressionante e cheio de floreio não é representativo e muito menos coeso quando se trata do ‘filhote do capitalista selvagem’ adentrando em uma legenda socialista. Francamente, desejo saber o que de fato, levou o PDT a aceitar a filiação do “filhote do capitalista selvagem”! Seria interessante fazer algumas ponderações sobre esse ato genial da extrema direita codoense que se traveste, agora, de progressista, sob o guarda-chuva PDT. Julião Amin já aterrissou em solo codoense? Conhece suas potencialidades? Qual sua contribuição à nossa cidade enquanto deputado com relação às famosas emendas parlamentares? O ponto fucral é que o “filhote do capitalista selvagem” é um membro seleto da elite branca codoense que merece toda pompa de uma esquerda modificada. E, isso, é o que importa para os franco admiradores do destruidor capital que sela um acordo político reproduzindo os velhos vícios burgueses, de oferecer a legenda por cima, a quem, de fato interessa, visando a ampliação de sua força. Julião Amin afirma que o “filhote do capitalista selvagem” ‘pode administrar um município desse’,(…) ‘uma pessoa do gabarito e capacidade que é’. O recente processo eleitoral 2012 refletiu a verdadeira intenção popular sobre o tão elogiado “filhote do capitalista selvagem” por parte dos dirigentes pedetistas. Elogiar, aleatoriamente, uma pessoa é totalmente diferente de aceitar a dura realidade de que essa mesma pessoa sofre uma profunda rejeição popular e, isto, se converte largamente em nosso município como centro de uma decisão irrevogável da comunidade sobre a possibilidade remota de elegê-lo como mandatário. A dura e cruel realidade é que não seremos uma comunidade feliz sob os auspícios sonho sonhado pelo ‘filhote do capitalista selvagem’ para nossos filhos. O que é bom para a extrema direita codoense significa afirmar que não é nada bom para a nossa cidade. Há uma equidistância entre querer e poder, em ter e ser!
O deputado federal Weverton Rocha empolgado com o ingresso do ‘filhote do capitalista selvagem’ no PDT explode de entusiasmo considerando: “Então Francisco Nagib chega nesse momento consolidando uma luta que nós temos no Maranhão”. (…) “O PDT vai ter um projeto lá dentro e nós vamos está juntos para consolidar esse projeto”. Quanta emoção deve ter sentido o jovem ‘filhote do capitalista selvagem’ e, mais emocionado ainda, deve ter ficado o augusto deputado conferindo tais saudações ao iniciante político empoderado pelo poder econômico que enche os olhos dos dirigentes pedetistas! É oportuno frisar que, o deputado não ensaiou bem seu discurso. O PDT anteriormente estava sob a guarda do reacionário Biné Figueiredo, o último baluarte da direita destronado pela força e vontade popular. Agora, o PDT vai continuar sendo uma legenda sob a custodia de mais um capitalista egocêntrico! E o mais grave: agora, numa versão piorada. Em seu curto discurso enfatiza que o ‘filhote do capitalista selvagem’ é a ponta do iceberg para engendrar uma nova realidade social para a comunidade codoense e que o PDT já tem um projeto para nossa cidade. Quanta ilusão e quanto ilusionismo!Do que um socialista está falando quando se refere ao capitalista indiferente à questão social e que deseja solapar o Executivo para seu bel-prazer?
São ações dessa envergadura – mudança de legenda a qualquer momento e de forma oportunista a qualquer elemento ou cidadão – que originam a descrença popular visceral no verdadeiro homem público com espirito republicano,vocação democrática e de princípios éticos, bem como ainegável derrocada dos partidos progressistas e históricos que proclamam a essência da transformação social por intermédio de um arrojado projeto político alternativo. Este ato demonstra cabalmente a sinalização de um processo de desfiguração da legenda pedetista! Evidencia claramente a supressão e o sentido de uma política maiúscula, inovadora,comprometida com a base. Na verdade, constata-se a inversão de valores, prioridades e de projetos!A ‘lei do bronze’ ainda subsiste e reverbera a visão míope daqueles que propugnamo estandarte da transformação radical da sociedade civil por um momento de puro otimismo efêmero. O PDT não merece e não merecia esse ato equivocado! Houve um ataque frontal aos sonhos sonhados pelas figuras impolutas citadas acima!
A mudança de legenda articulada pelo grupo da extrema direita codoense configura apenas um arremedo de mudança estrutural e interna na óptica ideológica proposta, ou seja, a pretensão de ser uma força política com características progressistas. A figura do recém-filiado ‘filhote do capitalista selvagem’ não contribui em absolutamente nada sob o ponto de vista do pensamento progressista, defendido pelo Partido, ao contrário, reforça a tese da direitização pedetista em nosso município.
Há uma simbologia (estratégia) crescente sob a égide do ‘filhote do capitalista selvagem’: a de que ele é e será a grande esperança para eliminar as crises cíclicas e a incapacidade administrativa de alguns ‘políticos’, reduzir o nível de desemprego, a gritante pauperização dos trabalhadores e, especialmente, estabelecer uma política voltada para a robusta juventude que vive hoje sob o controle de narcotraficantes que já formaram suas bases de distribuição de entorpecentes nos principais bairros; enfim, uma construção fenomenal (imagem positiva) buscando apresentar um verdadeiro ‘padroeiro’,um “enviado intocável” para promover a tão sonhada e desejada mudança social codoense.
Neste sentido, vejam as garbosas frases e eloquente raciocínio revelando toda sua invejável e vasta cultura política, principalmente, quando tenta explicar a rica e densa história da legenda pedetista; é uma sonora fraseologia: “É com muito orgulho e satisfação que nesse momento passo a fazer parte do PDT – Partido Democrático Trabalhista, esse partido criado por Leonel Brizola, que muito fez pelo nosso país e também um partido do saudoso Jackson Lago. Agora estou com a responsabilidade de levar para Codó os sonhos desses grandes homens e vamos reorganizar o partido… A partir de agora o PDT irá ser um instrumento para construir uma nova história na política codoense”. Parece até um revolucionário em inicio de militância, quando se apropria da história e deseja ardentemente realizar a revolução social o quanto antes! Isto me faz recordar do próprio Brizola quando participou do grande comício no Rio de Janeiro convocado por João Goulart e, ali, projetou-se nacionalmente com seu efervescente discurso revolucionário: ‘as reformas de base’.Muito bem, vamos desmistificar cada palavra, cada frase disseminada pelo ‘filhote do capitalista selvagem’, de agradecimento por ter sido acolhido pela honrada legenda pedetista. Ele não perde tempo para exprimir sua impressão passeando pela história do partido, inclusive, invoca a figura maior do mesmo: “esse partido criado por Leonel Brizola, que fez muito pelo nosso país”, é de dar enjoo, ouvir tamanho cinismo,oportunismo e falta de consideração.Este seleto membro da elite branca sempre votou na direita, por questão meramente circunstancial demonstrou simpatia aos candidatos populares de esquerda como Lula e Dilma Rousseff, mas, jamais esta elite branca olhou com bons olhos para a esquerda maranhense, especialmente, a figura respeitosa de Jackson Lago. Elemento profundamente ligado umbilicalmente à Oligarquia Sarney (que fora deposta do poder não por um ato arbitrário/ditatorial-institucional como fizera os traidores civis-militares em 1964, mas, de forma democrática, livre e soberana, tendo o cidadão apenas o dedo – aurna eletrônica -para fazer sua nova opção política), nunca teve a responsabilidade de construir uma luta de classes, que se opusesse ao capital selvagem, pelo contrário, camufla a verdadeira contradição inerente à luta de classes por ser um legitimo representante do capital selvagem. E não satisfeito por evocar o grande vulto Brizola, agora, vai buscar a figura ilustre maranhense que jamais se curvou ante ao poder, força e pressão da Oligarquia Sarney: Jackson Lago, reconhecendo sua importância no cenário político, contudo, é de bom alvitre que esclareçamos o posicionamento político do recém-filiado ‘filhote do capitalista selvagem’ historicamente – a extrema direita codoense da qual ele faz parte, combateu ferozmente a candidatura de Jackson Lago e de Flávio Dino -, portanto, um medíocre iniciante capitalista não pode ser apontado como a grande novidade para resolver as históricas crises geradas pela própria elite branca local (política e econômica).E, por fim, o ‘filhote do capitalista selvagem’ afirma: “Agora estou com a responsabilidade de levar para Codó os sonhos desses grandes homens e vamos reorganizar o partido…”, por favor, não é possível uma mudança tão repentina e radical do quadro ideológico que sustentava para um completamente inverso e marcado pelo sangue de incomparáveis combates como o foram Brizola e Jackson Lago e tantos outros dignos companheiros que tombaram sob a férrea perseguição do regime de exceção, nada mais mim apraz do que ouvir uma falsa opinião carregada de cinismo. É isto que esse ‘novo’ e ‘extraordinário empreendedor’ simboliza; e continua sua prodigiosa fala arrematando: “A partir de agora o PDT irá ser um instrumento para construir uma nova história na política codoense”, nunca ouvi tanto eufemismo e lirismo quanto agora!De fato, Codó será no porvir uma cidade densa, desenvolvida e altamente progressista, mas não por vossa mão e vontade e, sim, pela vontade popular que sabiamente escolherá um gestor com características especificas como: autonomia, competência e experiência pública, popularidade e humildade.
A articulação da extrema direita codoense de se aproximar do bloco progressista e, diria até, da governadoria, para emplacar a candidatura do ingênuo ‘filhote do capitalista selvagem’ provoca pilhéria e, ao mesmo tempo, nos obriga a avaliar esse ato como um ato impensado. Há uma vaga ideia disseminada de que o comunista Flávio Dino o teria convidado para ingressar no PCdoB, este, por sua vez, optou pelo PDT. Essa bajulação chega mesmo a criar nojo! Será que Flávio Dino estaria perdendo a razão política? O fato de compor um governo de qualizão, necessariamente, o obrigaria a aceitar inimigos históricos e dar-lhe absoluta prioridade? Além disso, não posso crê que haja essa intima aproximação com tamanha prioridade a ponto de Flávio Dino abandonar um antigo aliado e companheiro! Flávio Dino por sua história/trajetória é homem para cumprir compromissos selados, pois, possui ética e honra valores esses que a burguesia extremista sempre negligenciou históricae politicamente!
A latente leniência pedetista prever uma conjuntura política vindoura (2016) extremamente positiva, inclusive, com a materialização de uma ‘lebre’ por um ‘gato’ para a disputa do aparelho de estado local.
Cabe ao povo codoense se precaver e não “engolir” essa deslavada mentira e profética anunciação da transfiguração de um símbolo mágico que manifestaser tudo de bom – é um verdadeiro samaritano -, menos mudança e felicidade para nosso povo oprimido por essas forças conservadoras.
Assim, transpõe os atos e os feitos operacionais realizados pela burguesia. A burguesia conservadora reproduz de forma inconteste o modo impar da mimetização camaleônica. Muda conforme sua emblemática ambiência política objetivando vantagens pessoais. A capacidade de transformação da burguesia com o fito de alcançar seus inescrupulosos intentos tem, no fundo, a clara compreensão de que vale a pena se submeter ao vexame ideológico para concretizar seus objetivos táticos e estratégicos.

7 comentários em: “POR JACINTO JÚNIOR: A FASE CAMALEÔNICA E SEUS EFEITOS “DINÂMICOS ” NA POLÍTICA CODOENSE

  1. Todos podem opinar a respeito do belo texto do Professor Jacinto,mais se pararmos para analisar a fundo,estaremos vendo uma grande armadilha para os codoense se por acaso algum dia este mimado garoto que não tem nada de empresario for eleito prefeito de codó.Quem tem ao seu lado o Educado Roberto Cobel,O malvado COSTA da FC e mais outros da mesma laia pode um dia a ser um bom prefeito?Lembram do Araújo Neto? tá lá também.

  2. Tu tinha que tá repudiando era essa corrupção da Petrobras, bancada pelos teus líderes de esquerda.
    Tu é tão bom que foi o único secretário do Zita demitido no segundo mandato. Também foi rejeitado como secretário de educação pela grande maioria dos professores de Codó
    Busca fazer algo além de tá atacando quem se movimenta na política codoense
    Faça um minuto de oração para esse seu coração superar o rancor, a inveja e a maldade. Peça ao Senhor sabedoria espiritual para aceitar o outro.Peça perdão por ter sido um secretário ruim, caia na real que o PT é corrupto,assuma que teus grandes líderes do PT estão indo para cadeia,diga para os codoense onde tu trabalha como professor,fale de suas grandes aulas,apresente coisas boas,apareça na foto com um lindo sorriso.

  3. Caro professor Jacinto,
    Causa me estranheza vc conhecedor que é da política codoense,dizer que o pdt em codó sempre foi de esquerda…pdt esse que começou pelas mãos do empresário reinaldo Zaidan e q a primeira participação na política foi uma chapa puro sangue reinaldo-chiquinho,logo em seguida ,o candidato foi seu prefeito-empresário quem disputou a eleição e teve míseros 3.000 votos,ai o Dr Jackson lago se elege governador e num ato de extrema covardia toma o partido do seu amigo reinaldo,empresário conceituado na cidade e o entrega a outro empresário desta feita o sr bine figueiredo.Agora com a saída de cenário do dr Jackson,os novos líderes resolveram recomeçar o pdt de codó e entregaram para o jovem empresário francisco nagib,q tem a confiança do partido a nível estadual.eu te pergunto professor,aonde está a incoerência do pdt?ou não seria incoerente um militante do Pt como o professor jacinto ter trocado o seu Pt que até já o expulsou pelo velho PFL?isso sim é uma incoerência.mais vamos pra frente,porque é pra frente q a malas batem, e eu vou estar aqui esperando tuas conjecturas pra q eu possa começar a falar aki da tua passagem na secretaria de educação do prefeito-empresário ….vamos a luta!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *