POR JAIR RIBEIRO: ENTREVISTA COM O ADVOGADO E GEOGRAFO EVANNILDO DE LIMA

img-20161128-wa0376

Jair Ribeiro, Radialista

A nossa entrevista é com um profissional de grande qualificação e entendimento em direito, meio ambiente e geografia, que dentro das suas várias qualificações podemos demonstrar algumas habilidades que nos dias de hoje pode ser um diferencial por ser um grande conhecedor do meio ambiente, o professor e advogado, doutor Evannildo de Lima Rodrigues.

1- Dr. Evannildo Rodrigues, percebemos que no seu currículo, tens uma grande afinidade com o meio ambiente, é por isso que o senhor tem sido constantemente participado de palestra sobre o assunto?

Essa afinidade com o meio ambiente teve inicio em 1995, quando fomos integrante da Coordenação Estadual de Defesa Civil em São Luis-MA, na época servirmos ao Corpo de Bombeiros Militares, momento que percorremos boa parte de nosso Estado fiscalizando diversos problemas ambientais, principalmente, na época das cheias (inundações) e queimadas.

img-20161128-wa0366

Evannildo Lima, advogado

Em Caxias, no ano de 1999, como acadêmico do curso de geografia da UEMA, formamos um grupo de estudantes, com o objetivo de compor eleições para dirigir o DCE do CESC, e fomos eleitos pela maioria dos votos, e, na oportunidade, compomos a Secretario do Meio Ambiente naquela gestão, até a nossa colação de grau no curso de Geografia em 2003.

Como professor de Geografia do SESI/SENAI em Caxias-MA de 2004 a 2011, participamos de variados cursos de qualificações, e ministramos diversos cursos e palestras pelo estado, e pelo país, a exemplo do Ceará, Rio Grande do Norte e Piauí.

Dentre os vários cursos que participamos como aluno, está o mestrado em Direito Ambiental da Universidade Federal de Florianópolis, em Santa Catarina, ingressando como aluno especial, onde cursamos algumas disciplinas e tivemos contato com muitos estudiosos do direito ambiental do Brasil e Europa. Infelizmente por força maior não terminamos o curso, mas nos ampliou o conhecimento, e passamos a integrar uma rede de amigos dentro e fora do país em torno do meio ambiente.

Com tudo isso, não perdemos a oportunidade de ampliar o currículo em torno do conhecimento ambiental, tendo em vista que, desde a adolescência convivemos em torno dessa tão importante temática para a sociedade por afinidade pessoal e profissional.

Então, com essa convivência e afinidade participamos profundamente das causas ambientais, sempre buscando mais qualificações.

2- Hoje o senhor, conseguiu uma certa posição em um dos partidos que tem dispontado como uma das alternativas nacionais, isso se deve por causa da sua formação profissional?

Não. Entrar na militância partidária foi uma decisão que veio com a maturidade.

Nós tínhamos em mente que, enquanto não fossemos capacitado e habilitado em uma profissão, bem como independência financeira não era chegado a hora de adentrar na política partidária.

Entretanto, optar pelo partido rede sustentabilidade, foi por conhecer seus propósitos e participar de sua formação em Brasília-DF, nos anos de 2013, 2014 e 2015.

Além disso, o Rede tem como propósito propagar uma nova práxis política partidária, acreditando que o anseio da sociedade é superior aos anseios partidários, e oportunizar a participação dos excluídos por um processo sustentável e inovador para a construção de uma grande política resgatando a credibilidade da sociedade. 

3- O senhor é hoje o coordenador do partido REDE Sustentabilidade, como está o partido nessa região?

Para esclarecer melhor: Não somos coordenador do partido na região Leste do Maranhão. Atualmente estamos somente representando o partido na região por questões estratégicas para ampliação e organização do partido no Estado, que tem crescido muito desde seu registro em setembro de 2015.

Dessa forma fomos responsáveis pelo registro do partido em Codó, Timbiras, Caxias, Coelho Neto, Parnarama e outros, com a ajuda do Porta Voz Gerson Maia.

O partido Rede não tem dono. Assim esclarecemos que qualquer pessoa que exerça sua cidadania, e tenha afinidade com a causa ambiental, e as propostas do partido pode integrar o mesmo por livre escolha.

Segundo Marina Silva, o partido Rede Sustentabilidade “não pertence nem a esquerda e nem à direita é um partido que está à frente de seu tempo”, o qual protagoniza a sustentabilidade socioambiental, em todos os setores da sociedade e do meio ambiente.

4- Quais as principais ações do partido para um futuro político em 2018?

Dentre as diversas ações do partido no país, e em nosso Estado, cabe ser destacado a principal, que é a formação política daqueles que se interessam em se filiar em nossa agremiação.

Essa formação tem como objetivo capacitar o eleitor sobre tudo que diz respeito ao partido, como Estatuto e Manifesto, etc., para depois o cidadão preencher e assinar sua ficha de filiação.

Agindo assim, o partido construirá filiados com senso crítico, com destaque na nova e grande politica, com ênfase na sustentabilidade socioambiental, atualmente urgente, desejada e esperada por todos os brasileiros, protagonizada pelo Partido Rede Sustentabilidade, no atual contexto de crise ético e moral de nossa política partidária.

5- O Rede é diferente do PT, partido dos trabalhadores ou tem o mesmo entendimento político?

É diferente.

O PT tinha como objetivo construir o socialismo democrático. Sobre isso não iremos aprofundar o assunto, pois todos são saberes da história.

Diferente objetivo tem o partido Rede Sustentabilidade, que visa contribuir voluntária e de forma colaborativa para superar o monopólio partidário da representação política institucional, intensificar e melhorar a qualidade da democracia no Brasil e atuar politicamente para prover todos os meios necessários à efetiva participação dos brasileiros e brasileiras nos processos decisórios que levem ao desenvolvimento justo e sustentável da Nação, em todas as suas dimensões.

Dentre essas dimensões estão: a política, a ambiental, a sustentável dentre outras, destacados nos documentos do partido, e enfatizados nas formações políticas de seus filiados.

6- A sua formação tem atraído alguns gestores municipais para conversas sobre meio ambiente, isso seria uma espécie de sondagem?

Em nossa região temos diversos profissionais com formações excelentes no campo do meio ambiente.

Diante disso tenho indicado, inclusive, alguns nomes para ajudar novos gestores em nossa região.

Vejo que a nossa formação tem sido lembrada para compor. Por nossa experiência no assunto construímos muito respeito das autoridades no estado do Maranhão e fora, no que tange ao meio ambiente.

Sempre estamos dispostos a ajudar no que for preciso!

O serviço público necessita de pessoas que além de pensar, trabalhem pela coletividade, e dê resultados a curto, médio e/ou a longo prazo, sem bandeira partidária.

7- É sabido que és professor das áreas de direito e geografia, qual vertente lhe encanta mais?

Podemos afirmar que as duas nos encantam. Uma é suporte para a outra.

A ressalva é que: a base para a realização profissional tanto como advogado e como geógrafo é a possibilidade de ser educador/professor, trabalhando na formação de futuros geógrafos e profissionais do Direito.

Com isso somos realizados! Plantar nosso legado na formação acadêmica desses futuros profissionais em Brasília, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, enfim, ajudando a formar profissionais pautados na ética, e com visão sustentável.

Realização plena!

8- Voltando ao meio político, o partido REDE, qual é o seu diferencial?

Essa resposta foi contemplada no item 6 quando afirmamos que:

“Dentre as diversas ações do partido no país, e em nosso Estado, cabe ser destacado a principal, que é a formação política daqueles que se interessam em se filiar em nossa agremiação”. Assim, temos o grande diferencial de nosso partido.

Além disso, o partido Rede defende a não necessidade de partido para registro de candidatura a cargo eletivo. Essa discussão podemos aprofundar em outra oportunidade.

Nesse sentido o partido Rede se destaca como um supra partido, a frente dos demais.

9- O senhor acha que o Rede será a maior força opositora daqui por diante?

A maior força política brasileira após essa crise ética e moral por que passa nosso país é a soberania do povo.

Nesse contexto, e como agremiação partidária, o Rede nasce como uma nova proposta pautada nos anseios da população.

Afirmamos com toda certeza, que nosso partido Rede já representa essa força, tendo em vista que é um partido que anda de acordo com as diretrizes emanadas pela vontade da população brasileira, que embasa nosso Estatuto e Manifesto.

Por: Jair Ribeiro

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *