POR XICO PAIVA: MARINA É UMA CAIXINHA DE SURPRESA

É realmente impressionante a incapacidade política de Marina Silva e seus assessores: primeiro tentou criar um partido e não conseguiu, para não ficar fora do pleito se juntou coma chapa de Eduardo Campos, atacou Dilma quando deveria ter confrontado o Neto de Tancredo Neves e para fechar com chave de ouro as trapalhadas declara apoio ao retrocesso elitista no segundo turno.

Realmente é difícil acreditar que Marina Silva tenha capacidade para dirigir o país, pois passou quatro anos tentando criar um partido e não conseguiu. A tão falada rede não saiu do tear gerando impossibilidade da candidata concorrer à eleição presidencial. Nesse ínterim, por exemplo, Kassab criou o PSD.

Com a não criação do partido e mostrando sede pelo poder, Marina se junta a Eduardo Campos como vice em sua corrida presidencial. Na oportunidade solicitou ao Neto de Arraes incorporação de algumas bandeiras que seriam de sua rede, no que foi imediatamente atendida. A partir desse momento Silva passa a ter um papel subalterno na campanha do Pernambucano.

Ao assumir a candidatura oficial (em decorrência da morte do ex-ministro) a ambientalista aparece nas pesquisas com uma votação superior a trinta pontos, por esta votação estaria no segundo turno. A partir de então começa a confrontar a presidenta Dilma e permite que o ex-governador mineiro retome as intenções de votos e chegue ao segundo turno.

Como se não bastasse os atropelos,agora, Marina Silva declara apoio ao Candidato do F.M.I. Esse apoio é contraditório ao extremo, considerando que ela passou a campanha falando em construir uma “nova política”. Como Marina não conseguiu explicar o que representava a sua “nova política” com seu próprio discurso, agora ficou claro o que significa o seu slogan: “o seu novo já nasceu velho”.

Marina joga por terra uma carreira política construída ao longo de décadas. Consumida pelo ódio antipetista, ela agora defende o que há de mais conservador na política brasileira. Está ao lado do homem que quebrou Minas Gerais com mais de 25 bilhões em empréstimos em agências internacionais, o homem que se diz gestor profissional e praticou nepotismo do grosso em seus dois governos e perseguiu todos os jornalistas que ousaram questionar sua retórica liberal fundamentalista.

Marina agora está no seleto grupo de apoiadores do Aécio Neves, se soma aos seguintes atores políticos: clube militar dos torturadores da ditadura, Bornhausen, Marco Feliciano, Jair Bolsonaro, Lobão, Dantas, Armínio Fraga etc.

Marina agora é comum. Acabou o moralismo ético-ambiental da ex-senadora.

Xico Paiva

Um comentário em: “POR XICO PAIVA: MARINA É UMA CAIXINHA DE SURPRESA

  1. A MariNeca não consegue esconder suas mais horrendas contradições ante a história contemporânea. Ávida pelo sonho de conquistar o poder central, precipitou-se, lançando-se na disputa sem um projeto alternativo e, sob a batuta do conservadorismo. A sua aliança no segundo turno com o garoto propaganda ‘pó’ e ‘aguardente’, constitui sinal de incerteza com o seu próprio futuro político. Adeus, MariNeca, lamentável sua atitude conservandora! Parabéns, Chico!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *