Prefeitura de Vitorino Freire contrata 28 médicos e vira alvo de investigação no MP

A Prefeitura de Vitorino Freire, comandada por Luana Bringel, está no bojo de um inquérito instaurado no âmbito do Ministério Público que investiga a contratação supostamente irregular de 28 médicos.

Sob o comando do promotor de Justiça, Fábio Murilo da Silva Portela, as investigações estão em fase avançada e seguem sob sigilo.

De acordo com as informações publicadas no Diário Eletrônico do MP, o inquérito visa aprofundar a apuração de supostas irregularidades na contratação e no pagamento de 28 médicos no município de Vitorino Freire.

Com parte das diligências, o representante ministerial solicitou que a prefeita Luana Bringel informe se os médicos Slavya Araújo Pereira Bringel Carvalho, Marcelo Martins Bringel Carvalho, Erick Eannes Moura Birngel mantêm ou mantiveram vínculos com a Prefeitura nos anos de 2022 e 2023.

Também foi requisitado qual é o grau de parentesco entre a gestora e os profissionais da saúde, a forma de contratação, se por seletivo ou concurso público, fornecendo os respectivos editais. Luana terá ainda que informar se há outros médicos contratados por Vitorino Freire com parentesco, inclusive por afinidade.

Fábio Portela quer saber ainda se os médicos Adriana Castelo Branco Castro, Alexandre Sousa Neto, Antônio de Sousa Noronha, Bruno Ezon Ferraz Paponet de Cerqueira, Cristiano Roberto dos Santos, Diego Rogério Sousa, Enio Oliveira Rocha, Erick Moura Bringel, Glouberg Nobrega dos Santos, Hysmaira Karolly Lino Almeida, Javier Pasto Rubio, João Victor Melo Evangelista, Jordânia Oliveira De Sousa, Jorge Luís Lopes Nobre, José Henrique Nunes Evangelista, José Luís De Paula Rodrigues Junior, Jose Mario Cutrim e Lauande, José Victor Miranda Cardoso, Julio Angel Ledesma Avendano. Leandro Santos Sales, Leonardo Tonelli Rodrigues Moreira, Luís Fernando Noronha De Melo, Marcelo Martins Bringel Carvalho, Pamela Gabriella Melo Da Rocha, Rui Eron Riedi, Saulo Gabriel Aires Maciel, Slavya Araujo Pereira Bringel Carvalho, Ubiratan Vaz Da Costa, trabalharam em Vitorino Freire nos meses setembro/outubro de 2022, demonstrando e comprovando, para cada um, a legalidade, regularidade dos salários supostamente recebidos, apontando os respectivos locais de lotação, bem como a demonstração de cumprimento da respectiva carga horária de cada profissional nos meses em questão.

Fonte: Maranhão de Verdade

One Response

  1. Engraçado, os municípios brasileiros agonizam por médicos. E quando um município contrata apenas 28 médicos, o MP acha muito. Isso tá parecendo perseguição política.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *