“QUE DEUS NOS GUARDE QUE ISSO NÃO ACONTEÇA” DIZ PROFESSOR SOBRE A “MATEMÁTICA DA MORTE” EM CODÓ

Hoje temos como exemplo o estado de SERGIPE com uma maior taxa de CRESCIMENTO (não é de letalidade) beirando os 15% enquanto a média nacional é de 6,6% ao dia.

Por isso taxei como “exorbitante” a estimativa sobre a expansão do Coronavírus em Codó feita por um diretor de um hospital, onde o mesmo afirmava que Codó poderia chegar a valores de 26.000 INFECTADOS e 4.000 MORTES até o final de MAIO de 2020.

Mostrei com base em dados concretos de acordo com média nacional e os próprios dados de Codó, que caso Codó continuasse nessa crescente que é de 8,14% ao dia de casos confirmados e com uma taxa de letalidade de 2,96% teríamos no final do mês de maio 355 casos confirmados de infectados e aproximadamente 24 óbitos.

Mostrei que pra Codó chegar a 26.000 casos teria que ter uma média diária de 1.291 infectados e ter uma taxa de letalidade de 15% pra se chegar a 4.000 óbitos como foi dito na matéria anterior.

Caso Codó tivesse uma crescente como SERGIPE que tem uma das maiores taxas de crescimento no Brasil com 15% e 6,98% de letalidade, Codó teria no final do mês aproximadamente 1.820 casos confirmados de infectados por Coronavírus e aproximadamente 127 óbitos.

Mesmo assim na pior das hipóteses que o vírus se mostrou no Brasil ainda Codó não chegaria a 26.000 casos confirmados e 4.000 óbitos. Caso isso acontecesse (QUE DEUS NOS GUARDE QUE ISSO NÃO ACONTEÇA) Codó seria o epicentro de toda a PANDEMIA NO MUNDO.

Por: Professor Almir Neto

Um comentário em: ““QUE DEUS NOS GUARDE QUE ISSO NÃO ACONTEÇA” DIZ PROFESSOR SOBRE A “MATEMÁTICA DA MORTE” EM CODÓ

Deixe uma resposta para Sebastiao Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *