ROBERVAL CAMPELO: O PREFEITO 10,20,30.

293020_347277505350603_1057155471_n

Roberval Campelo

Roberval Campelo, prefeito de Capinzal do Norte, está sendo chamado na cidade pelos moradores de “10,20 30,”. Mas porque colocar esse apelido no prefeito Leandro de Sá? Veja bem: os moradores de Capinzal do Norte resolveram colocar esse apelido no prefeito depois do mesmo não parar uma semana sequer na cidade. Roberval está praticamente morando em São Luis, e sendo assim, a cidade fica ao Deus dará. Quando é questionado por alguém sobre sua ausência na cidade, ele diz que está em São Luis em busca de recursos para melhorar as condições do município.
Mas tem três datas no mês que o prefeito Roberval não deixa de andar em Capinzal do Norte: é exatamente os dias em que entra dinheiro na conta da prefeitura: 10, 20 e 30 de cada mês. Nessas datas Roberval é visto por alguns moradores, e por conta disso já até ganhou o nome de prefeito 10,20, 30. Como a cidade é bem pequena e os moradores não tem acesso as informações, a não ser por meio das redes sociais, a oposição ao prefeito Roberval não tem muito que falar. O assunto ganha um pouco de repercussão quando acontecem as sessões na Câmara de vereadores da cidade, onde os parlamentares da oposição levam os problemas para a tribuna.

PERDENDO OS ALIADOS.

O prefeito Roberval Campelo está em maus lençóis com sua administração. Acontece que Roberval era um grande aliado do então candidato a governador Edinho Lobão, e como Edinho perdeu a eleição, Roberval acabou perdendo a força também. Outro grande padrinho de Roberval era o ex-secretário de saúde Ricardo Murad. Portanto, o prefeito de Capinzal do Norte, se não olhar para o que está fazendo, será prefeito apenas de um mandato, pois político que não honra compromisso com seus aliados tem vida pública curta. Até já se fala em Capinzal do Norte em André Portela, vereador da oposição filiado ao PC do B que foi colocado para traz por Roberval. E agora André Portela está sendo um dos nomes fortes para sair candidato a prefeito apoiado por Flávio Dino em 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *