POR GLAUBER FRAZÃO: SEGURA MAIS ESSA TIMBIRAS

1924456_802715746409211_2073237649_n

Glauber Frazão

A mais recente desculpa para a administração catastrófica a que se submete o Município de Timbiras, foi postada em rede social pelo gestor, a ideia é atribuir ao quadro de professores da rede municipal, a culpa pela escassez de recursos para recuperação e construção de obras no município.

O vídeo trata, especificamente, dos recursos do FUNDEB um programa do Governo Federal onde 60% são destinados para pagamento de pessoal e 40% para investimentos e outras despesas relacionadas à educação.

Segundo o gestor, a folha de pagamento com funcionários da educação já chega a 80%, percentual atribuído a salários absurdos que ultrapassam ao piso nacional e isso tem causado grandes prejuízos aos cofres público, comprometendo o bom desempenho administrativo.

Ressalte-se que a Lei Federal (Lei nº 11.738/2008) que estipulou o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica, garante direitos aos professores por sua formação, habilitação, especialização e tempo de serviço, sendo, portanto, devido e justo que esses profissionaisgozem desse direito.

Ademais, apergunta que se ouve por parte da população mais atenta é sobre onde estão sendo aplicados os recursos destinados a outras secretarias como Saúde e Assistência Social? As reclamações contra essas secretarias são constantes, na ação social, por exemplo, se ouve dizer que alguns programas como o CONVIVER (para 3ª idade), PETI e outros estão parados desde o inicio do atual governo e ninguém sabe o real motivo.

Na saúde, não é diferente, em algumas unidades básicas o atendimento está parado por falta de material, até mesmo médicos já estão deixando de atender os pacientes, falta medicamentos na farmácia básica e o único Hospital do município fechou as portas e agora virou ambulatório com atendimento escasso.

Ainda, segundo, o vídeo postado pelo gestor timbirense, este cita que as mazelas que assolam o município como: ruas esburacadas, falta de estradas vicinais regulares, pontes quebradas, material escolar, merenda, programas sociais sem atividades, postos de saúde do faz de conta, ruas escuras e sujas, servidores não pagos regularmente, fornecedores e prestadores de serviços atrasados, falta de medicamentos, entre outros descasos são resultados do inchaço na folha de servidores da educação.

Na verdade, o grande descalabro pelo qual o município está passando, se deve à falta de compromisso e responsabilidade administrativa do chefe do executivo.

Pelo que se nota nos comentários é que a população esta atenta e não engoliu as desculpas apresentadas para justificar o caos administrativo no município, principalmente, quando se trata do FUNDEB, pois este não é a única receita destinada ao Município de Timbiras e tão pouco pode ser utilizado para outros fins que não sejam ligados a educação.

Por Glauber Frazão 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *