UM BOM EXEMPLO: DIRETOR DA CIRETRAN DE CODÓ AFASTA SERVIDOR QUE RECEBIA PROPINA PARA LIBERAR MOTO

Detran-de-Codó

Ciretran Codó

Por algumas vezes o Blog do de Sá já fez algumas denúncias sobre alguns atos que vinham acontecendo na CIRETRAN da cidade de Codó. Esses atos aconteceram quando o diretor Ricardo Reis assumira aquele órgão. As denúncias foram baseadas em fatos, e por conta disso tive até que ir ao fórum algumas vezes participar de audiência com o diretor Ricardo Reis. Mas assim como vi no passado fatos que mereciam ser denunciados, agora estou fazendo esta postagem para parabenizá-lo por um ato realizado recentemente.

QUE ATO FOI ESTE.

O diretor da CIRETRAN resolveu afastar um servidor público que trabalhava como contratado daquela instituição e que estava se envolvendo em falcatruas. Foi um verdadeiro ato de seriedade e lucidez do diretor. Este cidadão foi contratado para trabalhar na CIRETRAN para ajudar a resolver os problemas das motos que eram apreendidas nas blitze (plural de blitz) de Codó. Até ai tudo bem, nada de anormal, mas os senhores leitores vão entender a partir de agora o que este sujeito fazia.

ENTENDA COMO FUNCIONAVA A PROPINA.

Não vamos revelar o nome do ex-servidor por questão de ética,mas se necessário for levarei as provas debaixo do braço pra onde eu for chamado, isso caso o próprio ex-servidor se sentir ofendido. É o seguinte: um servidor público fazia o trabalho de contagem e revisão para saber quantas motos tinham sido apreendidas pela Polícia Militar nas blitze. Ele também era o responsável para levar as motos do comando da polícia até a CIRETRAN. Algumas motos desapareciam no trajeto do comando da Polícia Militar até ao prédio da CIRETRAN.
Ele roubava as motos De Sá? Não. Nada disso. Ele pegava propina e liberava as motos irregulares. Mas era praticamente impossível o diretor da CIRETRAN ter este controle. O ex-servidor público pegava propina dos donos das motos, que estavam com um débito muito alto e liberava as mesmas antes que ela chegasse ao prédio da CIRETRAN.
Por exemplo: se o débito da moto tivesse dando R$ 1.500 (um mil e quinhentos reais) ele pegava R$ 500 reais liberava a moto sem o consentimento da polícia e muitos menos do diretor da CIRETRAN. Outras denúncias graves pesam sobre este ex-servidor, que é metido a espertalhão e valente. Inclusive estamos investigando uma denúncia sobre outro local de trabalho dele onde também já está se envolvendo em propina. Mas isso é assunto para uma outra postagem.

4 comentários em: “UM BOM EXEMPLO: DIRETOR DA CIRETRAN DE CODÓ AFASTA SERVIDOR QUE RECEBIA PROPINA PARA LIBERAR MOTO

  1. MEU CARO LEANDRO. QUEM TEM PODERES PAA AFASTAR OS RESPONSÁVEIS POR ESSES CONTRATOS??

    Deu no D.O.

    Publicado em 21/03/2016 às 06:00 por Raimundo Garrone
    Farmacinha básica – Para fornecimento de medicamentos e material hospitalar a Prefeitura de Codó contratou duas empresas, a Droga Rocha Distribuidora de Medicamentos Ltda. EPP e a R.O. Carvalho do Nascimento-EPP. No total, os dois contratos saíram pela bagatela de R$ 5.998.557,72 (cinco milhões, novecentos e noventa e oito mil, quinhentos e cinquenta e sete reais e setenta e dois centavos). Os papéis foram assinados no dia 14 de janeiro, valendo até o dia 30 de dezembro de 2016.

    MAIS UMA VEZ: PROMOTORES E PROMOTORAS: TOMEM AS PROVIDÊNCIAS CABÍVEIS.

  2. Leandro, é bom que se esclareça que o sujeito aí em questão não é funcionário da repartição. Logo, não poderia ser afastado da função pelo diretor Ricardo Reis.
    Mesmo assim, convém ressaltar que a direção do órgão cometeu um grande erro ao permitir que uma pessoa sem nenhum vínculo com o estado preste este tipo de serviço. Já que tal atribuição só pode ser dada a uma empresa previamente autorizada pelo DETRAN-ma.

  3. Não vai divulgar o nome por “questão de ética”??? O propineiro em questão teve “ética” quando recebia as propinas?? Será que ele se preocupou com a repercussão do fato enquanto cometia os ilícitos?? Ele teve preocupação em zelar seu nome, sua honra e dignidade praticando atos dessa natureza?? Quem não quer aparecer na mídia por falcatruas, que não as cometa. E já que o fato é público e foi praticado em um órgão público, a mídia tem o DEVER de divulgá-lo. Ao não divulgar o nome da pessoa, o blogueiro não só o premia com o anonimato, como contraria todas as regras e a ética do jornalismo. Seria melhor então nem ter divulgado a notícia. Perguntar não ofende: Será que pelo fato do mesmo ser “valentão”, o blogueiro não estaria com medo de taca?? Pois seria melhor deixar blog de mão e ir vender cheiro-verde no mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *