VEREADOR PASTOR MAX COBRA DO EXECUTIVO A FORMAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL ANTIDROGA

max1(1)

Max Tony

Em seu pronunciamento o Vereador Pastor Max (PT do B) falou, mais uma vez, do problema da falta de segurança que enfrenta o município de Codó e declarou que o Conselho Municipal Antidroga poderia ser o principal intermediador das ações, uma vez que a maioria dos casos de violência na cidade está atrelada a juventude e ao consumo e tráfico de entorpecentes. “Chega a ser assustador o crescimento da violência hoje nos bairros da nossa querida Codó. O que me parece é que estamos entregues a barbárie. Nos sentimos impotentes e a mercê dessa situação”, lamentou
O parlamentar comentou que muito já foi solicitado pela câmara às autoridades, ao Estado, mas que a situação continua crítica. “O que nos resta fazer? Já cobramos o governo anterior, inclusive nos reunindo com o secretário de segurança, o atual governo, já fizemos audiências públicas envolvendo o tema, mas ainda somos obrigados a assistir agora, quase que todo dia um assassinato, uma onda violenta de crimes brutais e a maior parte deles envolvendo jovens do nosso município”.

Fazer ecoar o clamor do povo

Como legítimo representante do povo de Codó, Max usou a tribuna, mais uma vez, para pedir que as autoridades competentes realizem medidas efetivas para que haja a redução da criminalidade em Codó. O edil colocou que apesar das discussões em torno do tema, reunião nos bairros, audiências, o que a população realmente quer são medidas efetivas e que apresentem resultados mais satisfatóriospara a sociedade codoense. “A comunidade que nos cobra todos os dias alguma providência. Nós estamos aqui para falar pelo nosso povo, que foi quem nos elegeu. E o povo está clamando por alguma providência. Não sei mais a quem recorrer. Mas peço a Deus, ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo que nos ajude a trazer a paz para Codó e o fim da violência. Só o Senhor poderá nos ajudar”, indagou.

Implantação do Conselho Antidrogas

No entanto, em suas palavras, o edil afirmou que é possível criar mecanismos que inibam o aumento do consumo de drogas e da violência, como a Semana Municipal de Prevenção, Conscientização e Combate às Drogas. Max lembrou que em 2014 foi aprovada pela Câmara Municipal de Codó e sancionada pelo Prefeito Zito, um projeto de lei, de autoria do próprio edil, instituindo a Semana Municipal de Prevenção, Conscientização e Combate às Drogas, que ficou anualmente a ser realizada na semana que antecede o dia 26 de junho, data que se comemora o Dia Internacional de Combate às Drogas.

“Infelizmente, senhor presidente, a câmara não tem o poder de determinar que a Secretaria responsável resolva o problema. Não vi nenhum trabalho mais efusivo dando ênfase à semana e nem a data. Cadê o Conselho Municipal Antidrogas? Pedimos que a câmara envie para a secretaria competente pedindo a implantação imediata do Conselho, que poderá ser o intermediador destas ações”, encerrou.

Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *