VEREADOR RELATA DIFICULDADES DOS CIDADÃOS CODOENSES PARA TIRAR SEUS DOCUMENTOS

max1

Ver. Max Tony

O Vereador Max Tony (PT do B) relatou na última sessão da Câmara Municipal de Codó a contumaz dificuldade enfrentada pelos cidadãos codoense na hora de tirar seus documentos. Após comentar as providências tomadas pela Secretaria Municipal de Saúde, em relação ao falecimento de pacientes no HGM, e discorrer sobre a redução da carga horária dos professores, Max Tony iniciou seu discurso defendendo que o acesso a serviços públicos de qualidade é um direito de todo e qualquer cidadão.

O edil falou sobre as insistentes dificuldades de acesso para se tirar um documento civil na cidade, especificamente da Carteira de Identidade e da Carteira Profissional. “Gostaria de mais uma vez, espero que seja a última vez, abordar um tema recorrente nesta casa, já denunciado pelo vereador Gracinaldo e outros vereadores. Num município tão importante como é o caso de Codó, sendo a sexta maior cidade do Estado, com mais de 120 mil habitantes e com uma extensão territorial de mais 4 mil km², é inconcebível que tantos cidadãos ainda vivenciem este problema

Dificuldade de acesso

Max Tony contou sobre recente visita em Coroatá, onde presenciou a jornada de um grupo de adolescentes que necessitavam tirar identidade. “Encontrei mais cidadãos codoenses que tiveram que esperar o dia inteiro para resolver sua necessidade. Tendo muitas vezes que se desdobrar para custear sua refeição. Para o meu espanto, só no mês de abril, o número de atendimentos agendados foi de 385, fora as pessoas, somente de Codó, que são atendidas individualmente. Essa superlotação prejudica a qualidade do atendimento e mostra de forma escancarada vários transtornos causados a esses cidadãos”, denunciou.

O parlamentar ainda comentou sobre da população do campo que tem dificuldades para chegar a sede do município e depois ainda viajar cerca de 60 km a mais para poder ter o seu direito de cidadania garantido. Citou exemplos dos povoados do município que chegam a mais de 100 km da sede. “Nós temos povoados e grandes Distritos como Cajazeiras, e que sua população tem uma enorme dificuldade. Na verdade, o que observo é que o direito a ter direito, infelizmente, está condicionado pela possibilidade de ter condições financeiras para se deslocar para outro município, custear alimentação, pagar taxas, etc. Por isso gostaria de me unir ao vereador Gracinaldo que tem sido um dos grandes defensores da implantação de um Viva Cidadão no município de Codó e peço que seja enviado correspondência a Secretaria de Segurança do Estado solicitando uma unidade móvel para o Distrito de Cajazeiras, Boa Vista do Procópio”.

Dia do Pastor

O vereador encerrou seu discurso parabenizando e homenageando a todos os pastores do município de Codó pelo Dia do Pastor, comemorado no segundo domingo do mês de Junho. “Comemorar o Dia do Pastor é reconhecer, homenagear e valorizar aquele que, por amor à obra de Deus, cuida das ovelhas do Senhor e cumpre esse chamado de ser um fiel anunciador da Palavra. Pastor é aquele que muitas vezes se priva de prazeres comuns em prol da ovelha e que doa seu tempo e a sua vida para cumprir o chamado de Deus”.                                                                  Ascom/Vereador Max Tony

Um comentário em: “VEREADOR RELATA DIFICULDADES DOS CIDADÃOS CODOENSES PARA TIRAR SEUS DOCUMENTOS

  1. Meu querido amigo de muito tempo de brincar de se esconder e tudo mais, Max Tony (nome de ator internacional)você foi infeliz ao afirmar isso, pois nós não temos culpa do povo não ter cuidado com os documentos deles, eles perdem tudo, só não perdem o Umbigo porquê tá colado na barriga, o Shopping do Cidadão é bem ai em Coroatá bem pertinho, e agora mesmo tem um em Codó, bem colado a igreja da Matriz (Igreja que o Zito foi batizado) então estão reclamando de umbigo cheio, aliás estão reclamando de barriga cheia.

    Entendeu? – nem eu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *