QUAL O MOMENTO CERTO DE REABRIR AS ESCOLAS NO MARANHÃO?

 

A França, assim como outros países europeus, vem buscando a reabertura de lojas, escolas e permitindo a saída de pessoas às ruas. Ao todo, no país, 40 mil escolas foram reabertas nas últimas semanas. Entretanto, após a identificação de novos casos da Covid-19, em algumas delas, o governo francês anunciou, após uma semana de reabertas, o fechamento de parte das unidades de ensino, seguindo a orientação das autoridades de saúde e diálogo com os governantes locais.

Com essa experiência da nação francesa, surge a questão: “Qual é o momento certo para reabertura das escolas?”. Indubitavelmente, a suspensão das aulas, que já dura mais de dois meses, acarreta consequências e impactos importantes para além da aprendizagem dos estudantes, pois envolve aspectos e riscos psicológicos, nutricionais, de vulnerabilidade, violência, abandono e até fracasso escolar desses estudantes. Mas a diferença em lidar com essas questões, em um momento de crise, consiste no posicionamento dos gestores e autoridades, que têm em suas mãos a possibilidade de mitigar essas realidades que ficaram tão evidentes durante a pandemia.

Em Portugal, país que já está na segunda fase do desconfinamento, com a reabertura de escolas e restaurantes, uma pesquisa realizada, entre os dias 6 e 11 deste mês, revelou que a população está com medo de retornar às atividades normais. De acordo com o levantamento feito pelo Centro de Estudos de Opinião e Sondagens, da Universidade Católica Portuguesa, 46% dos portugueses têm medo de ser infectados e 50% não pretendem tirar férias no verão. Tanto Portugal como a França nos remetem a profundas reflexões.

O Banco Mundial, o UNICEF, a UNESCO e o Programa Alimentar Mundial (World Food Programme) prepararam, oportunamente, um protocolo rigoroso com recomendações para a reabertura de escolas, no mundo, com o propósito de subsidiar autoridades e governos no “processo de tomada de decisão sobre quando reabrir as escolas, apoiar os preparativos nacionais e orientar a implementação, como parte dos processos gerais de planejamento de saúde pública e educação”. Mas cabe ressaltar que estamos vivenciando um momento de incertezas, que exige de cada um de nós parcimônia e sobriedade.

O documento elaborado por esses organismos mundiais pondera sobre algumas questões que considero prioritárias, neste momento: “Por que reabrir as escolas?”, “Quando, onde e quais escolas devem reabrir?” e “Como reabrir escolas?”. É necessário, portanto, nesse tempo, fazer a melhor avaliação possível, antes de qualquer decisão. Como recomenda o protocolo do Banco Mundial, é necessário atentar às condições locais, prevalecendo o atendimento às demandas de aprendizagem, saúde e segurança de cada estudante, de acordo com a resposta sanitária geral de cada país à COVID-19, com todas as medidas razoáveis para proteger alunos, funcionários, professores e as famílias.

É certo que não tivemos tempo para um planejamento que considerasse o largo espaço de quarentena que estamos vivenciando hoje e, consequentemente, de suspensão das aulas. Por outro lado, é imprescindível, na fase em que estamos, um planejamento sistêmico e amplo para a rede de ensino no pós-pandemia. Por isso, a orientação disposta no documento do Banco Mundial prevê o planejamento em etapas para reabrir a escola, a saber: antes da reabertura, durante a reabertura e com as escolas reabertas. E, em todas essas etapas, o pano de fundo dever ser: política pública, financiamento, operações seguras, aprendizagem, atendimento aos mais marginalizados e bem-estar/proteção.

De antemão, asseguro aos leitores que o governo Flávio Dino jamais incorrerá no erro de reabrir escolas sem a garantia de condições regionais e locais que assegurem a mitigação de riscos, sempre ouvindo as autoridades sanitárias e de saúde, que dispõem de conhecimentos técnico-científicos para subsidiar qualquer decisão.

Notadamente, a Rede Estadual do Maranhão, que é destaque nacional, por sua desenvoltura proativa, adaptando-se à crise da pandemia, também já está em planejamento, sob diferentes abordagens – administrativa, socioemocional, de convivência, estrutural, sanitária e de aprendizagem – para um retorno, no momento mais adequado possível, com medidas que protejam toda a comunidade educacional, a partir da acolhida dos funcionários, professores, alunos e suas famílias.

O momento agora é de esperançar, dar ou ter esperança, que tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu, como afirmou o sábio Salomão, em Eclesiastes 3:1 a. E, cada um de nós, fazendo sua parte para abreviar esse tempo e vencermos essa guerra.

Felipe Camarão
Professor
Secretário de Estado da Educação
Membro da Academia Ludovicense de Letras e Sócio do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão
22/05/2020

 

POR CONTA DA PANDEMIA, PRIMEIRA ETAPA DA VACINA CONTRA A AFTOSA SERÁ DE 1° A 30 DE JUNHO

A primeira etapa der vacinação contra Febre Aftosa no Maranhão teve seu calendário alterado e vai acontecer de 1º a 30 de junho deste ano.  O Ministério de Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) decidiu ajustar o calendário como forma a garantir a adequada orientação sobre a execução da vacinação durante a pandemia da covid-19.

No maranhão a primeira etapa vai imunizar bovino e bubalinos de todas as idades. A perspectiva é de vacinar mais de 8 milhões de bovinos e bubalinos, seguindo orientações do Ministério da Agricultura sobre procedimento e cuidando para que a vacinação ocorra satisfatoriamente sem colocar em risco a saúde de produtores rurais e dos servidores do serviço veterinário oficial.

Visando a proteção de todos, o atendimento ao produtor rural será na forma home office, tanto para comprovação de vacinação como para emissão de documentos zoossanitários. Desta forma, durante a campanha de vacinação neste período de pandemia, ao comprar a vacina, o produtor deverá enviar via redes sociais do escritório da AGED em seu município para que seja efetuado a comprovação de vacinação de seu rebanho bovino e bubalino.

Já para adquirir os documentos zoossanitários, o produtor deverá enviar via redes sociais do escritório da AGED de seu município, uma cópia de seu CPF e RG para que o servidor possa acessar seu castro no SIAPEC e assim emitir o documento solicitado.

CONTATOS:

ALTO ALEGRE – agedaltoalegre@autlook.com

CODÓ – agedcodo@gmail.com

                (99) 99902-0997

COROATÁ – agedcoroata@autlook.com

PERITORÓ – agedperitoro@autlook.com

SÃO MATEUS – agedsaomateus@gmail.com

TIMBIRAS – agedtimbiras@gmail.com

                (99)91666085

Para mais informações acesse o site www.aged.ma.gov.br

PREFEITO DE PEDREIRAS AUTORIZA ABERTURA DO COMÉRCIO NÃO ESSENCIAL A PARTIR DE HOJE (25)

O Prefeito de Pedreiras, Antônio França, baixou ne sábado (23) um novo decreto que entrará em vigor a partir De hoje segunda-feira (25). Dentre as decisões que mais se destacam, está a reabertura do comércio não essencial, que terá de obedecer um novo horário de funcionamento, compreendendo das 12h às 18h, independente da autorização constante em alvará.

Academias podem ser autorizadas a funcionar desde que atendam as recomendações sanitárias devidas.

Os estabelecimentos não essenciais também estão submetidos à todas as regras de higiene que o comércio essencial vinha cumprindo, isto é, realizar o fornecimento de máscaras e álcool em geral aos funcionários, controlar a lotação de 1 pessoa a cada 3 metros quadrados, organizar filas com distanciamento de 2 metros entre os clientes, dentre outras medidas.

Bares continuarão fechados, enquanto salões de beleza e cabeleireiros terão que agendar atendimento aos clientes, devendo ficar sempre atentos às determinações do decreto.

A suspensão das aulas presenciais está mantida.

Leia o decreto na íntegra AQUI.

Fonte: Carlinhos Filho

A INSENSATEZ DE RIGO TELES E SUAS VONTADES DE CHEGAR A PREFEITURA DE BARRA DO CORDA

O deputado estadual Rigo Teles, filho do ex-prefeito de Barra do Corda “Nenzin” (assassinado em dezembro de 2017, sendo o acusado do crime seu próprio filho, Júnior do Nenzin) é um político sem muita expressão em seu próprio município. Apesar de ter exercido 06 mandatos como deputado, nada se compara ao seu próprio irmão Júnior do Nenzin, quando o assunto é o discernimento de falar com seus próprios eleitores na cidade de Barra do Corda. Rigo Teles é conhecido como um político de pouca conversa, e sendo assim terá muita dificuldade para conseguir levar sua candidatura a prefeito em Barra do Corda até o final.

O VAQUEIRO

Seu irmão, Júnior do Nenzin (que também é outra figura que se queimou na política após ser acusado de cometer barbáries) ainda é mais maleável do que o próprio Rigo, mas o fato é que os moradores de Barra do Corda estão com um pé atrás com a família “Teles”, e não é para menos, pois em Barra do Corda é difícil encontrar alguém que não conheça as manchas sombrias do passado dessa gente, e quem sabe da realidade vive de orelha em pé.

TOCANDO TERROR EM COMUNIDADE INDÍGENA

Em 2016, o referido deputado Rigo Teles, foi apontado por lideranças indígenas da Aldeia Castanhal, em Jenipapo dos Vieiras, após uma comitiva de sua esposa Abigail Cunha ir na comunidade pressionar os índios, inclusive acompanhada de força policial, intimidando os índios para obrigá-los a votar nela. Tal prática coersiva é frequente na conduta política dos “Teles”, na região de Barra do Corda.

 BRIGA EM FAMÍLIA

Com a aproximação das eleições, a confusão tende a aparecer com mais frequência na família “TELES”, tudo isso pelo fato de Rigo querer ser candidato a prefeito, confrontando a candidatura do irmão Júnior do Nenzin, ou seja, daqui por diante, a disputa vai se transformar num balaio de gato danado.

CABO BEZERRA: O ANIVERSARIANTE DO DIA

Hoje quem está aniversariando é o pré-candidato a  prefeito de Codó, Cabo Bezerra. A data será comemorada apenas em família por conta da pandemia. Cabo Bezerra é uma das pessoas mais queridas da cidade de Codó, é dono de uma educação impecável. Sabe como ninguém preservar as boas amizades. Bezerra também é dono de uma simplicidade que poucas pessoas sabem ter. Portanto, o Blog do de Sá não poderia deixar de homenagear este ilustre Ludovicence  naturalizado codoense nesta data tão especial. Parabéns.

MOTO TOMADA DE ASSALTO EM CAXIAS, É RECUPERADA NA ZONA RURAL DE CODÓ

O Distrito de Cajazeiras, cerca de 87Km da Sede do município de Codó, conta com a presença diária da Polícia Militar, que atua no combate e prevenção à violência naquela localidade.

Durante rondas preventivas de rotina, os policiais de serviço foram acionados por um homem que relatou aos policiais que havia sido assaltado na cidade de Caxias-MA, ocasião em que os criminosos levaram sua motocicleta modelo POP 100 e que havia recebido a informação de que ela pudesse estar naquela localidade.

Imediatamente a guarnição de serviço passou a diligenciar no sentido de localizar a motocicleta da vítima, até se deparar com uma POP com as mesmas características informada pela vítima.

Ao fazer uma abordagem, a guarnição logrou êxito na missão, ao conferir o chassi da referida motocicleta, estando a pessoa de posse da mesma, tendo que explicar a procedência daquela motocicleta e como um objeto de roubo foi para sua posse, informações estas que deverão ser repassadas ao delegado da cidade de São João do Sóter, onde o acusado foi apresentado pela proximidade do Distrito de Cajazeiras.

ASSCOM –17ºBPM / “SUA SEGURANÇA É NOSSA MISSÃO”

PRINCIPAL SUSPEITO DE MANDAR MATAR O PAI, JÚNIOR DO NENZIN DIZ QUE É CANDIDATO A PREFEITO EM BARRA DO CORDA

O empresário, que foi candidato a prefeito de Barra do Corda no ano de 2016,  Manoel Mariano Filho, mais conhecido por Júnior do Nenzin, é o principal suspeito de ter mandato executar o próprio pai naquela cidade. Manoel Mariano Sousa, o Nenzin, teve sua vida ceifada no dia 06 de dezembro de 2017.  Na época, Júnior do Nenzin estava com o pai no momento da execução, e não foi atingido por nenhum disparo. Logo após o crime, foi instaurado inquérito policial para apurar o caso, que teve investigação da Superintendência  Estadual de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP).

FICOU MAIS DE UM ANO PRESO

Júnior do Nenzin permaneceu por mais de 01 ano e meio preso em São Luís, como principal suspeito pelo assassinato do próprio pai, ele foi posto em liberdade após decisão das Câmaras Criminais Isoladas do Tribunal de Justiça do Maranhão.  A soltura de Júnior do Nenzin aconteceu no dia 07 de outubro do ano passado.

FRIEZA NA MORTE DO PRÓPRIO PAI

Após o crime, Júnior do Nenzin ainda foi à missa de corpo presente do pai que estava sendo velado na cidade de Barra do Corda, mas ao saber que iria ser preso ele fugiu da cidade, vindo a ser encontrado somente depois de muitas buscas da polícia. Segundo a investigação policial, a morte do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano Sousa (o Nenzin) foi motivada pela venda de gado da fazenda do ex-prefeito, e quem estaria vendendo os animais era o próprio Júnior do Nenzin para pagar as dívidas da sua campanha do ano de 2016.

AGORA QUER MAIS UMA VEZ SER CANDIDATO A PREFEITO

Na última quinta-feira (21), em entrevista à Rádio Rio Corda, Júnior do Nenzin que está em liberdade aguardando um Juri popular, afirmou na mesma entrevista que será candidato a prefeito na cidade de Barra do Corda.  “Nesse momento nós temos que ter muita fé em Deus e pedir pra Deus que afaste do nosso povo Barracordense essa Covid-19”. Chega a ser muito estranho o ex-candidato a prefeito Júnior do Nenzin falar em nome de Deus numa situação dessas, após ser o principal acusado de mandar matar o próprio pai, clamar pelo nome de Deus diante do que aconteceu é, no mínimo, desdenhar das famílias de Barra do Corda.

SEGUE A IRONIA DE JÚNIOR DO NENZIN

Continuando a entrevista, Júnior do Nenzin foi mais além com sua ironia: “Nós não somos oposição, nós somos opção em Barra do Corda, estamos juntos concorrendo uma eleição em Barra do Corda. Nós agora somos pré-candidato, mas desse grupo vai sair um candidato, nós estamos unidos, eu também estou concorrendo com a pré-candidatura”, disse ele ironicamente como se fosse uma figura ilibada em Barra do Corda.

E AS FAMÍLIAS DE BARRA DO CORDA?

Diante do que aconteceu, é uma falta de respeito para com as famílias de Barra do Corda que Júnior do Nenzin venha a público invocar o nome de Deus, sendo ainda o principal acusado e suspeito de mandar o executar o próprio pai.

NEM MESMO NA PANDEMIA, O SAAE DE CODÓ PERDOA

Apesar dos cortes no fornecimento de água e energia elétrica estarem suspensos por conta da pandemia da COVID-19, em Codó o SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), não tem demonstrado solidariedade com a população, que já está bastante sofrida com as perdas que a doença trouxe a centenas de famílias.  Um leitor do BLOG DO DE SÁ nos enviou, na tarde desta sexta-feira (22), um aviso de corte no fornecimento de água de sua residência enviado pelo próprio SAAE. Mesmo diante da pandemia, na qual todos estão enfrentando muitas dificuldades, o SAAE de Codó se recusa a obedecer as diretrizes e ajudar a sociedade. Parece que o SAAE de Codó está cego e somente preocupado em arrecadar e arrecadar – ignorando as condições emergenciais da sociedade, e quem não estiver com suas contas em dia mesmo em tempos de pandemia de Coronavírus que se vire para pagar, ou do contrário, terá o fornecimento de água suspenso.