PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO DAS MERENDEIRAS DE CODÓ PASSARÁ POR REFORMA

Na manhã desta quarta-feira, o prefeito de Codó, Francisco Nagib, acompanhado por assessores visitou a praça de alimentação do Mercado Central de Codó, local de trabalho das tradicionais merendeiras. Na ocasião, o prefeito tomou café da manhã com os trabalhadores e assinou a ordem de serviço para uma ampla reforma nas instalações do espaço de alimentação.

Prefeito muito obrigado por essa iniciativa e essa obra de melhorias pra todas nós, que o mercado fique ainda mais bonito e confortável pra todas nós”, agradeceu uma merendeira

“Já era nosso plano fazer um novo espaço, mas os trabalhadores gostam desse local, então hoje estamos dando a ordem de serviço para uma obra de ampla reforma, com o objetivo de fazer da praça de alimentação das nossas merendeiras um local ainda mais agradável e tradicional ponto de encontro de nossa cidade”, garantiu o prefeito Nagib.

Nota: Ascom – PMC

PROCURADORIA ABRE INQUÉRITO CONTRA PREFEITO DE MARAJÁ DO SENA POR FRAUDE EM CONTRATO

O prefeito de Marajá do Sena, Lindomar Lima de Araújo, está no bojo de um inquérito que apura irregularidade em contratos orçados em R$ 1,7 milhão.

A investigação está em andamento na Procuradoria da República e sob a responsabilidade do procurador Thiago Ferreira de Oliveira.

Blog do companheiro Neto Ferreira teve acesso ao documento que revela que o procedimento foi iniciado a partir de uma representação sigilosa, relatando irregulares cometidas durante a gestão do prefeito envolvendo a contratação das empresas Construtora L.A Ltda, R.F. Magalhães Nogueira Eireli e A.R Locadora de Máquinas e Equipamentos para Construções Eireli.

Informações relatadas na documentação revelam que empreiteira L.A foi contratada para executar reformas em unidades escolares de Marajá do Sena pelo valor de R$ 892.160,53 mil, porém não executou os serviços.

Já R.F. Magalhães Nogueira Eireli e A.R Locadora de Máquinas assinaram contratos com a gestão de Lindomar nos valores de R$ 438 mil e R$ 390 mil, respectivamente, para locação de veículos leves. Entretanto, investigações apontam que as empresas jamais prestaram os serviços.

Os pagamentos foram feitos com dinheiro oriundo do Fundeb.

A Procuradoria solicitou documentos que comprovassem a execução dos contratos em sua totalidade, mas a Prefeitura apenas encaminhou cópias dos referidos procedimentos
licitatórios, sem, contudo, acostar quaisquer documentos que permitam afastar as acusações, tais como notas fiscais referentes aos serviços prestados, ou, ainda, a relação dos automóveis locados pela prefeitura.

O prazo de conclusão do inquérito é de 90 dias.

 

Fonte: Neto Fereira

PREFEITO DE CIDELÂNDIA É ALVO DO MINISTÉRIO PÚBLICO EM CONTRATO DE R$ 1,2 MILHÕES COM EMPRESA DE FACHADA

A Promotora de Justiça Titular da da Comarca de Açailândia, Glauce Mara Lima Malheiros, abriu investigação contra a gestão do prefeito Fernando Augusto Coelho Teixeira, da cidade de Cidelândia, pela contratação irregular da Construtora Quadrante LTDA-ME.

De acordo com o MP-MA, a Promotoria de Justiça recebeu, no último dia 27 julho, documento da Procuradoria da República do Município de Imperatriz, no bojo do Inquérito Civi n° 1.19.001.000064.2018-19, cujo objeto é a apuração de possíveis irregularidades no Pregão Presencial nº 011/2017, da Prefeitura de Cidelândia, objetivando a contratação de “Serviço de Locação de Veículos de Transporte Escolar”, tendo como vencedora a empresa Quadrante, no âmbito do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar – PNATE, relativo ao exercício 2017.

A Promotora Glauce Malheiros verificou a ineficácia da pesquisa de preços utilizada para suportar a estimativa de custos apresentada pela prefeitura e o descumprimento de normas e condições do edital, consoante se infere do Relatório de Instrução n. 691/2017 do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão.

“Tais fatos, quando analisados em conjunto, indicam tanto irregularidades no processo licitatório que culminou na contratação da Construtora Quadrante, quanto no próprio contrato firmado entre o referido empreendimento e o Município de Cidelândia”, diz a abertura de Inquérito publicado no Diário Eletrônico do MP-MA (pg 12) do último dia 29 de julho.

O Ministério Público ressalta que a contratação firmada, orçada no valor total de R$ 1.292.911,30 (um milhão, duzentos e noventa e dois mil, novecentos e onze reais e trinta centavos) merece ser apurada mais a fundo a regularidade da aplicação desse montante.

“O MP-MA decide instaurar Inquérito Civil com o escopo de apurar possíveis irregularidades no Pregão Presencial nº 011/2017, conduzido pela Prefeitura Municipal de Cidelândia, bem como na contratação daí decorrente, sem o prejuízo da apuração de eventuais atos de improbidade administrativa e suas autorias, com a reunião de elementos probatórios que evidenciem a necessidade de responsabilização civil-político-administrativa de seus eventuais autores”, completa a promotora Glauce Mara Lima Malheiros.

– Empresa de fachada

Blog do companheiro Domingos Costa apurou que a empresa Construtora Quadrante LTDA-ME pertence ao ex-vereador Thiago Almeida, que faleceu em abril deste ano vítima da covid-19.

A empreiteira que possui 74 contratos com diversas prefeituras maranhenses está registrada na casa do senhor José Almeida (ex-prefeito) avó do ex-vereador: na Rua Barão do Rio Branco, 99, Centro – Icatu/MA.

No local, sem sinal de uma empresa, tudo é apenas de fachada.

Fonte: Domingos Costa

INDEFINIDA SOBRE O CABEÇA DE CHAPA E SEM RECURSOS, OPOSIÇÃO DE CODÓ QUER DAR UM “BANHO” EM NAGIB

Após a morte do ex-prefeito Ricardo Archer que estava se articulando e a cada dia crescia perante a opinião do eleitorado, a oposição de Codó perdeu e por demais com a partida do ex-prefeito. Diante disso, a oposição já começa a se mexer e poderá surpreender o prefeito de Codó com uma aliança jamais vista para compor a chapa do médico José Francisco Lima Neres, que é o mais bem avaliado nas pesquisas comparando com Nagib. No entanto, essa oposição unida terá um desafio pela frente: nas recentes pesquisas de opinião  em Codó, o atual prefeito melhorou sua avaliação perante a opinião do codoense que reconhece em Francisco Nagib um governante que está trazendo melhorias para o município.

A BRIGA VAI SER BONITA

Pelo que é percebido, a briga nas eleições deste ano em Codó vai ser bonita, e diga-se passagem, os pré-candidatos vão ter uma ferramenta indispensável que são as redes sociais. Elas farão a diferença junto ao eleitorado que poderá ter na palma da mão uma diversidade de informações e análises para a escolha de seu voto. Francisco Nagib possui um império de comunicação, porém nesse mundo das redes sociais de quase nada serve a mídia tradicional. Um exemplo disso é que todas as ações da prefeitura são divulgadas no rádio e na TV do prefeito, e mesmo assim o povo parece não acreditar com facilidade no que é divulgado. A transparência da divulgação das ações do prefeito em seus próprios meios de comunicação é um assunto que será abordado pelo BLOG DO DE SÁ muito breve. Quais seriam os motivos para todas as ações do governo serem divulgadas no sistema de comunicação do próprio prefeito? Existe licitação entre ele mesmo? Quais os valores são pagos para isso? Mas isso é um assunto para outra postagem…

E SE BINÉ SE UNIR COM O ZÉ?

Sem sombra de dúvidas, o médico José Francisco Lima Neres é uma pedra no sapato do atual prefeito Francisco Nagib. Sem nunca ter ocupado um cargo público no executivo, apenas com sua profissão de médico, José Francisco é o segundo colocado em todas as pesquisas de Codó. Diante disso, caso aconteça uma união e um acordo para futuras eleições entre Zé Francisco, o grupo de Biné Figueiredo e o ex-vereador Chiquinho do SAAE, então o caminho até a reeleição poderá ser tortuoso para Francisco Nagib. O problema dessa união seria UM confiar no OUTRO, com base nos acordos feitos no passado onde Zé Francisco, ao sair da casa de Biné, assumiu compromisso com o próprio Nagib, certamente nossos leitores precisam ser lembrados disso em outra postagem.

AFINAL…

Mas afinal, o codoense acreditaria na possível união dessa gente para derrotar o atual prefeito Francisco Nagib? Bom, o eleitor codoense, que de besta não tem nada, precisa fazer um juízo de valor sobre cada um desses políticos que dizem nos representar. SIMPLES ASSIM…

PREFEITURAS DO MARANHÃO SÃO ALVOS DA POLÍCIA FEDERAL POR DESVIO DEVERBAS

A Polícia Federal, por meio da Delegacia de Repressão a Corrupção e Crimes Financeiros – DELECOR/MA, com o apoio da Controladoria Geral da União – CGU, deflagrou na manhã desta quarta-feira(5), a Operação “Falsa Esperança”, com a finalidade de desarticular associação criminosa voltada a fraude em licitações e desvio de recursos públicos federais, que seriam usados no enfrentamento do novo coronavírus (COVID-19), nos municípios de Bacabeira, Santa Rita e Miranda do Norte.

Durante a investigação, foram verificados indícios de superfaturamento de equipamentos de proteção individuais (EPI’s) e de simulação na compra de respiradores pulmonares, que apesar do pagamento antecipado pelas prefeituras de Bacabeira, Santa Rita e Miranda do Norte, nunca foram efetivamente entregues.

Todas as aquisições foram realizadas com uma única empresa, sediada na cidade de Paço do Lumiar, que nunca havia atuado no ramo médico hospitalar. A investigação revelou que a empresa não tinha nenhum empregado e atuava com a comercialização de acessórios para instalação de aparelhos de ar-condicionado e de energia solar. A empresa tinha um total de 69 atividades secundárias, que variavam desde a confecção de vestuário, segurança privada e até produção musical.

Cerca de 50 policiais federais cumprem 04 Mandados de Prisão Temporária, e 13 Mandados de Busca e Apreensão, além do sequestro de bens e bloqueio de contas dos investigados, tendo as ordens judiciais sido determinadas pela 1ª Vara Federal de São Luís.

Se confirmadas as suspeitas, os investigados responderão pelos crimes de peculato (Art. 312, caput, do CPB), falsidade ideológica (Art. 299, do CPB), fraude em processo licitatório (Art. 90 da Lei nº 8.666/93), superfaturamento na venda de bens (Art. 96, I da Lei nº 8.666/93) e associação criminosa (Art. 288 do CPB).

As ordens judiciais foram cumpridas em 06 cidades do Maranhão (São Luís, São José do Ribamar, Paço do Lumiar, Bacabeira, Santa Rita e Miranda do Norte).

A Operação foi denominada “FALSA ESPERANÇA” em referência a expectativa criada na população dos municípios de Bacabeira, Santa Rita e Miranda do Norte de que as gestões municipais teriam adquirido de forma lícita equipamentos contra a COVID-19, e que, ao fim, nunca chegaram a ser efetivamente entregues.